Lista de maiores bilionários brasileiros tem dois jovens com menos de 30 anos; saiba quem são

Nesta terça, 5, a revista Forbes publicou uma lista com os novos bilionários e entre eles, estão os brasileiro Pedro Franceschi, de 25 anos, e Henrique Dubugras, de 26 anos, com fortuna estimada em US$ 1,5 bilhão cada um. Eles são cofundadores da startup de cartões de crédito para empresas Brex, que recebeu uma avaliação de US$12,3 bilhões em janeiro.

De acordo com a Forbes, a startup dos brasileiros não é o único “decacórnio” que tornou seus fundadores bilionários no ano. No mundo todo, 30 startups tiveram avaliações acima de US$ 10 bilhões em 2021, o dobro da quantidade de 2020. 

Grande parte delas são empresas de tecnologia, o que impulsionou o setor a colocar 38 novatos na lista deste ano, incluindo Alex Shevchenko e Max Lytvyn (com uma fortuna de US$ 4 bilhões cada), de 42 anos, cofundadores ucranianos da ferramenta de correção gramatical Grammarly, avaliada em US$ 13 bilhões por investidores em novembro de 2021.

Segundo a revista, o último ano foi de baixa para os bilionários. Existem 87 menos bilionários, com uma fortuna US$400 bilhões abaixo do que foi registrado há um ano. “Ainda assim – em meio a uma guerra, a uma pandemia e a mercados em ritmo vagaroso – um total de 236 pessoas (em comparação ao recorde de 493 em 2021) se tornaram bilionários ao longo dos últimos 12 meses”, disse a Forbes.

Os novos bilionários são provenientes de 34 países. A China marca presença com 62 nomes, incluindo dois de Hong Kong, quantidade superior do que qualquer outro país. Entre eles estão Chris Xu (com patrimônio avaliado em US$ 5,4 bilhões), de 52 anos, o misterioso criador da varejista de moda Shein.

Somente 33 dos 236 novos bilionários da lista são mulheres, e apenas 11 delas construíram a própria fortuna. 

Renata Kellnerova herdou uma fortuna estimada em US$ 16,6 bilhões. Ela é a bilionária mais rica do mundo entre os novatos que entraram este ano na lista da Forbes. Depois dela, as americanas mais ricas na nova lista são: Edythe Broad (US$ 6,9 bilhões), viúva do falecido magnata e filantropo Eli Broad, dos ramos de construção de casas e de seguros, e Melinda French Gates (US$ 6,2 bilhões), ex-esposa de Bill Gates, da Microsoft.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.