Das quadras de tênis às startups: Selena Williams investe em fundo de empresas de tecnologia

Uma das grandes tenistas de todos os tempos, Serena Williams, também está presente no mundo dos negócios. Ela vem usando seu nome e dinheiro para efetuar investimentos em startups.

Ela gerencia, desde 2014, o Serena Ventures, gestora de capital de risco que tem como principal objetivo investir em startups lideradas por pessoas negras e mulheres.

A empresa da tenista anunciou no início de março, seu primeiro fundo de investimentos no valor de US$ 111 milhões e o primeiro aporte já foi feito. 

A bola da vez é a Calico, uma startup canadense que tem foco no gerenciamento de cadeia de suprimentos usado inteligência artificial. O aporte semente efetuado pelo Serena Ventures foi no valor de US$ 2,1 milhões.

A startup foi criada em 2020 pela empreendedora Kathleen Chan com a finalidade de auxiliar no gerenciamento do backoffice de negócios do segmento de moda. Para fazer isso, ela liga pequenos negócios às fábricas que antes só atendiam grandes marcas. Depois da cotação e contratação, todo processo é liderado pela Calico.

De sua fundação até hoje, cerca de 60 startups integraram o portfólio do Serena Ventures, com 13 unicórnios e seis saídas efetuadas. O foco está voltado para rodadas semente e pré-semente, um dos primeiros de uma startup.

Foi a partir de um evento que Serena Williams participou que ela teve a inspiração para criar sua gestora. Neste evento, esteve presente a célebre empreendedora Caryn Seidman Becker, CEO da empresa americana de biometria Clear, que sinalizou que menos de 2% dos investimentos de risco dos EUA eram voltados a empresas comandadas por mulheres.

“Minha história de vida é de quebrar barreiras e defender a inclusão, dentro e fora da quadra. Entrando em um esporte predominantemente masculino e branco, ao longo da minha carreira fui subestimada e mal paga. Agora, como uma investidora de capital de risco de startups em estágio inicial, me vejo nas fundadoras negras que muitas vezes são desconsideradas desde o começo”, disse Williams em um editorial de 2020 para a CNN Business.

Recentemente, a história a respeito das origens de Serena vem sendo relembrada por milhares de espectadores com o filme King Richard: Criando Campeãs.  

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.