‘Efeito gangorra’: dólar cai mais de 14% no primeiro trimestre enquanto Ibovespa sobe o mesmo percentual

Fechando o mês de março com uma desvalorização mensal de 7,7%, o dólar voltou a cair nesta quinta, 31. A moeda ainda fechou o primeiro trimestre do ano com uma baixa de 14,68%. O principal índice da bolsa brasileira, o Ibovespa, também enfrentou um dia de baixa, no entanto, fechou seu melhor trimestre desde 2020, tendo uma alta de 14,48%.

Ontem, o dólar fechou o dia com queda de 0,57%, sendo vendido a R$4,7592. O Ibovespa, por sua vez, teve uma baixa de 0,22%, aos 119.999 pontos.

Cenário nacional 

O mercado interno repercutiu os dados divulgados sobre o índice de desemprego no Brasil, que ficou em 11,2% nos três meses até fevereiro, de acordo com a Pnad Contínua (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua), divulgada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Este foi o menor índice de desemprego para um trimestre fechado deste 2016. O Brasil possui neste momento 12 milhões de desempregados. Comparando com o trimestre anterior, a quantidade de brasileiros em busca de emprego caiu 3,1%.

Na visão do economista-chefe da Ativa Investimentos, Étore Sanchez, os dados revelados pela pesquisa da Pnad mensal são mais um indício de que o mercado de trabalho está se fortalecendo. 

“Era esperada uma piora na taxa de desemprego, de 11,2% para 11,4%, mas observou-se uma manutenção”, disse ele ao Invest News. No seu ponto de vista, as surpresas no mercado de trabalho vem se mostrando sistemáticas desde meados do último ano, o que “denota força da economia brasileira”.

Outro tema muito relevante na manhã de ontem foram os rumores políticos na disputa eleitoral, depois que os jornais disseram que João Dória, governador de São Paulo, avisou aos seus aliados e assessores que não iria mais sair do cargo para concorrer a presidência da República.

No entanto, em uma coletiva no período da tarde, ele afirmou que segue na disputa.

Permanecendo no cenário político, Sergio Moro, ex-juiz da operação Lava Jato e ex-ministro da Justiça do presidente Jair Bolsonaro, trocou de partido, saindo do Podemos e indo para o União Pelo Brasil e deve desistir da disputa pela presidência do país para concorrer a deputado federal por São Paulo, de acordo com o também deputado federal pelo União Brasil Alexandre Leite.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.