Teve o cartão de crédito cancelado por falta de pagamento? Descubra o que pode ser feito

Pontos-chave
  • Cartão de crédito só pode ser cancelado após aviso
  • 25 milhões de consumidores estão com o nome negativado por não pagar as dívidas do cartão
  • Dicas para sair das dívidas com o cartão

O cartão de crédito é um ótimo aliado para o dia a dia dos consumidores, porém, se for usado de maneira errada pode trazer grandes dores de cabeça. O cartão de crédito é o que mais leva o nome dos consumidores a ficar com restrição no país e isto traz várias consequências. Uma delas é ter o próprio cartão cancelado por falta de pagamento. 

De acordo com dados do Serasa, cerca de 25 milhões de consumidores estão com o nome negativado por não pagar as dívidas do cartão. Não se planejar com os gastos, é uma das principais causas de endividamento das famílias.

Ao atrasar o pagamento da fatura do cartão, a primeira consequência e ter o nome negativado. Uma outra possibilidade é ter o cartão cancelado por falta de pagamento. Mas, antes de fazer o cancelamento, a administradora precisa avisar o titular.

Aviso de cancelamento

Caso a administradora queira cancelar o cartão ela deve avisar o titular. Geralmente, é remetido ao titular uma carta AR, ou seja, com o Aviso de Recebimento, comunicando  a existência de dívidas em aberto.

O cancelamento e a declaração da ciência devem constar no conteúdo da carta. Esse aviso é indispensável para que o processo siga. Isto pois, o aviso de recebimento funciona como uma prova, principalmente em futuros processos.

Caso o cartão de crédito seja cancelado por falta de pagamento, isto reduz de forma vertiginosa a “bola de neve” das finanças. A razão é que quando o plástico é cancelado, as instituições não podem cobrar nenhum valor acima dos encargos.

E se eu não receber o aviso?

Caso o titular não receba a carta AR, ele pode ingressar com uma ação judicial. Este procedimento é realizado junto ao Juizado de Pequenas Causas.

Este processo é indicado para os consumidores que desejam reivindicar os seus direitos, incluindo a cobrança de juros correta. Se isto acontecer, é possível pedir que a instituição financeira não insira o nome do titular nos órgãos de proteção ao crédito.

Dicas para renegociar uma dívida com cartão 

  • Estude sua situação no momento

Comece estudando sua situação financeira pelos próximos seis meses. Se ela permanecer a mesma do período antes da crise e suas finanças estiverem em equilíbrio, é um ótimo sinal e você deve continuar pagando seu cartão normalmente. Porém se esta não for a realidade e você perceber que o orçamento vai ficar comprometido, a dica é parar o pagamento e renegociar a dívida.

  • Entre em contato com o banco e informe sua situação

Entre em contato com o banco emissor de seu cartão, explique a situação e peça a renegociação de sua dívida. É aconselhável pedir uma carência de 180 dias e o parcelamento em 12 vezes sem juros ou que siga a taxa Selic(3,75% ano). Tente até que consiga um acordo.

  • Caso não consiga, procure empresa de recuperação de crédito

Se após esgotar todas as possibilidades, não conseguir boas condições de renegociação com o banco, a dica é procurar uma empresa de recuperação de crédito para que consiga taxas mais baixas.

O Feirão Limpa Nome do Serasa por exemplo, é realizado todos os anos e é uma das melhores opções para renegociar as dividas com cartão. Os consumidores conseguem descontos impressionantes que chegam a até 90%. A negociação é realizada diretamente com a empresa que o cliente está inadimplente.

  • Cuidados com o cartão

Como forma de evitar entrar em uma bola de neve, é importante usar o cartão de maneira consciente. Uma dica importante é estabelecer um limite próprio de acordo com sua possibilidade individual.

Procura pelo rotativo é a maior em 10 anos

Segundo o Banco Central, no último ano, as concessões de empréstimos através do cartão de crédito rotativo para pessoas físicas cresceram e bateram um recorde. O patamar alcançado em 2021 é o mais elevado desde o início da série histórica, em 2012.

O rotativo do cartão de crédito é acionado sempre que o usuário não paga o valor total da fatura na data de vencimento. A parte do valor deixada em aberto é considerada nas estatísticas do BC como essa linha de financiamento.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.