Preço do petróleo começa a cair no exterior, e Bolsonaro fica na ‘torcida’ para o mesmo ocorrer aqui

Nesta terça-feira (15), o presidente Jair Bolsonaro cobrou que a Petrobras acompanhe a diminuição no preço do petróleo no mercado internacional. Bolsonaro espera que a estatal reduza o valor dos combustíveis no Brasil. A declaração foi realizada em cerimônia no Palácio do Planalto.

Preço do petróleo começa a cair no exterior, e Bolsonaro fica na 'torcida' para o mesmo ocorrer aqui
Preço do petróleo começa a cair no exterior, e Bolsonaro fica na ‘torcida’ para o mesmo ocorrer aqui (Imagem: Montagem/FDR)

Bolsonaro comentou sobre a diminuição do valor do petróleo no mercado internacional. Ele informou esperar que a Petrobras tome uma medida — em meio a este comportamento. Esperamos que a Petrobras acompanhe a queda do preço do petróleo lá fora. Com toda certeza ela fará isso daí”, informa.

Segundo o presidente, a pandemia de coronavírus, e a guerra entre Rússia e Ucrânia, vem impactando a economia. Apesar disso, Bolsonaro ressaltou que “ao que tudo indica, os números agora, em especial o preço do barril do petróleo lá fora, sinalizam para uma normalidade no mundo.

Em tom irônico, Bolsonaro chamou a Petrobras de “querida”, e alegou que a estatal teve “sensibilidade” ao não aguardar para comunicar o reajuste.

“Espero que a nossa querida Petrobras, que teve muita sensibilidade em não nos dar um dia [antes de comunicar o reajuste], retorne aos níveis da semana passada os preços dos combustíveis no Brasil”, desabafa.

Na última quinta-feira (10), a Petrobras anunciou um aumento de 18,8% para a gasolina e de 24,9% para o diesel. O reajuste foi para o preço médio de venda para as distribuidoras. Isso aconteceu após a disparada do petróleo no mercado internacional.

Preço do petróleo esteve abaixo de US$ 100 nesta terça (15)

Na manhã desta terça-feira, poucas horas antes da declaração de Bolsonaro, os contratos futuros do barril do petróleo tipo brent registraram queda de quase 9%. Estes chegaram à mínima de US$ 97,50. Este foi o menor nível desde 23 de fevereiro deste ano — dia anterior à invasão da Ucrânia pela Rússia.

A diminuição do preço do petróleo acontece diante das negociações de cessar-fogo na capital ucraniana, Kiev.

No dia 7 de março, o petróleo tipo brent chegou a ser comercializado a US$ 139,13. Esta foi a maior cotação em 14 anos. Sendo assim, desde esse dia até a manhã desta terça, o preço recuou mais de US$ 40.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.