Mercado eleva, ainda mais, projeções para inflação e Selic

Pela nona semana seguida, mercado aumentou a estimativa para a inflação. Diante deste cenário, os economistas também subiram a estimativa para a taxa Selic. As projeções fazem parte do Boletim Focus, divulgado pelo Banco Central nesta segunda-feira (14).

Mercado eleva, ainda mais, projeções para inflação e Selic
Mercado eleva, ainda mais, projeções para inflação e Selic (Imagem: Montagem/FDR)

As perspectivas foram colhidas na semana passada. O Banco Central contou com a estimativa de mais de 100 instituições financeiras para os principais indicadores econômicos do país.

Projeções do mercado para a inflação

Depois da forte alta dos valores dos combustíveis, o mercado financeiro aumentou a previsão para a inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Para 2022, os economistas subiram a estimativa de 5,65% para 6,45%.

A Petrobras anunciou o reajuste nos combustíveis na semana passada. O aumento foi puxado pela escalada no preço do petróleo — diante da guerra entre Rússia e Ucrânia.

Caso a perspectiva se confirme, a meta de inflação será descumprida pelo segundo ano consecutivo. O centro da meta de inflação para 2022 é de 3,50% — com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo.

para 2023, o mercado aumentou a previsão para a inflação de 3,51% para 3,70%. O centro da meta de inflação para o próximo ano é de 3,25% — com a mesma margem de tolerância de 1,5 ponto percentual.

A meta de inflação foi estabelecida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). Para chegar ao objetivo, o Banco Central tende a aumentar a Selic, taxa básica de juros da economia brasileira.

Projeções do mercado para a taxa Selic

Os economistas também aumentaram a previsão na taxa Selic. Para o final de 2022, a estimativa passou de 12,25% para 12,75% ao ano.

Atualmente, a taxa básica de juros está em 10,75% ao ano. Os juros chegaram a este nível em fevereiro deste ano, após o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central subir a Selic em 1,5 ponto percentual. A taxa de juros não ficava em dois dígitos desde agosto de 2017.

para o fim de 2023, o mercado aumentou a perspectiva para a Selic de 8,25% para 8,75% ao ano. Sendo assim, os economistas mantêm a previsão de que os juros cairão no próximo ano, porém, em menor intensidade.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.