Preço da cesta básica sobe em todas as capitais

Inflação registra novo pico com alta no preço dos alimentos. Nessa semana, uma pesquisa realizada pelo Dieese relevou que a cesta básica teve um encarecimento nas 17 capitais nacionais. De acordo com o levantamento, a região com o maior reajuste foi Porto Alegre (3,4%). Confira os detalhes, abaixo.

A manutenção da feira doméstica está cada vez mais difícil para a população brasileira. Os cidadãos pagaram ainda mais caro pela cesta básica durante o mês de fevereiro. De acordo com o Dieese, a cidade com o preço mais alto é São Paulo, onde os insumos custam R$ 715,65.

Reajuste na cesta básica por região

O Dieese fez o apurado referente aos preços aplicados em fevereiro e constatou que as maiores altas aconteceram em Porto Alegre (3,4%), Campo Grande (2,78%), Goiânia (2,59%) e Curitiba (2,57%). 

Já o lugar com a cesta básica mais cara como mencionado, é São Paulo, seguido por Florianópolis (R$ 707,56), do Rio de Janeiro (R$ 697,37) e de Porto Alegre (R$ 695,91). A região mais barata, por sua vez, é Aracaju, onde os alimentos são vendidos por R$ 516,82. Na sequência vem João Pessoa com uma variação de 1,98%, ficando em R$ 549,33.

Preço por produtos

Com relação aos itens mais caros, o feijão permanece em alta. Somente em Belo Horizonte, o feijão carioquinha subiu cerca 10,14%. O feijão preto teve elevação de 7,25% no Rio de Janeiro.

O café, também muito consumido no país, teve reajuste em 16 capitais. A única queda registrada foi em São Paulo, com um reajuste para menos que 3,86%. Já os locais mais altos foram Goiânia (7,77%), Vitória (5,38%), Aracaju (5,02%) e Brasília (4,99%).

Por fim, o óleo de soja aumentou em 15 capitais, sendo a maior alta em Curitiba (2,98%).

São Paulo – números de fevereiro de 2021

  • Valor da cesta: R$ 639,47
  • Variação mensal: -2,24%.
  • Variação no ano: 1,27%.
  • Variação em 12 meses: 23,03%.
  • Produtos com alta de preço médio em relação a janeiro: carne bovina de primeira (1,85%), açúcar refinado (1,07%), banana (1,02%), pão francês (0,58%) e café em pó (0,53%).
  • Produtos com redução de preço médio em relação a janeiro: tomate (-18,22%), batata (-11,09%), óleo de soja (-4,16%), leite integral (-3,20%), feijão carioquinha (-2,87%), arroz agulhinha (-2,71%), farinha de trigo (-1,80%) e manteiga (-0,86%). Jornada necessária para comprar a cesta básica: 127 horas e 53 minutos.
  • Percentual do salário mínimo líquido gasto para compra dos produtos da cesta para uma pessoa adulta: 62,85%.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestra em ciências da linguagem pela Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo na mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.