CEO da Binance não vai bloquear contas russas; saiba o motivo

Nesta quarta-feira (2), o fundador e CEO da Binance, Changpeng Zhao, deu uma resposta confusa sobre a adequação da corretora às sanções impostas por vários países ao redor do mundo contra a Rússia pela invasão que ocorre na Ucrânia.

Ele disse que continua atendendo clientes russos, mas ao mesmo tempo segue as sanções.

Em uma entrevista cedida para a Bloomberg e a apresentadora leu a pergunta de um investidor do mercado financeiro tradicional: “Nós não temos permissão para negociar ações russas, mas vocês [Binance] continuam a fazer negócios com a Rússia. Isso não é uma violação das sanções? Há uma regra para cripto e outra para o mercado tradicional?”.

Ele ainda disse que “restaurantes em Londres ou Nova York estão atendendo clientes russos e eu não vejo problema nisso per se”. Logo em seguida ele disse que “muitos bancos estão limitados a um país, mas muitos fazem transações internacionais e seguem as sanções, assim como nós”.

Congelamento de contas

O vice-primeiro-ministro ucraniano e ministro da Transformação Digital, Mykhailo Fedorov, pediu que exchanges de criptomoedas bloqueiem endereços de usuários russos.

Duas importantes exchanges de criptomoedas se recusaram a congelar contas russas em suas plataformas.Duas importantes exchanges de criptomoedas se recusaram a congelar contas russas em suas plataformas.

Criptomoedas

Os pedidos de Fedorov são um terço da dinâmica mais ampla de como o mercado cripto está envolvido no conflito entre a Rússia e a Ucrânia.

Após a Rússia invadir a Ucrânia na semana passada, a comunidade internacional respondeu com sanções econômicas generalizadas e abrangentes impostas contra o estado da Rússia, a economia russa e seu governo.

Apesar dessa resposta internacional, que inclui a proibição de bancos russos do sistema de pagamento SWIFT,existe a preocupação de que a Rússia possa utilizar criptomoedas para evitar sanções.

O que são as criptomoedas?

As criptomoedas é um tipo de dinheiro, porém com a diferença de ser totalmente digital. Além disso, ela não emitida por nenhum governo como o dinheiro utilizado por nós.

De acordo com o site Bitcoin.org, mantido pela comunidade ligada ao Bitcoin, as criptomoedas foram descritas pela primeira vez em 1998 por Wei Dai, que sugeriu usar a criptografia para controlar a emissão e as transações realizadas com um novo tipo de dinheiro. Isso dispensaria a necessidade da existência de uma autoridade central, como acontece com as moedas convencionais.

Como investir em bitcoin?

Além de realizar a  mineração ou comprar bitcoin em uma casa especializada, os investidores podem colocar dinheiro na moeda por meio de fundos e de ETFs.

Fundos de Investimento em criptomoedas

Para diversificar a carteira, alguns fundos investem em mais de uma criptomoeda. As mais conhecidas são Ethereum, Tether, Litecoin, Bitcoin Cash e Bitcoin SV. 

É importante destacar que os investimentos em bitcoin apresentam de média a alta volatilidade, sendo ideal para investidores que tenham maior aceitação ao risco.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Há dois anos é redatora do portal FDR, onde acumula bastante experiência em produção de notícias sobre economia popular e finanças.