Mesmo com quedas nas ações, Nubank (NUBR34) está otimista com longo prazo

Nesta terça-feira (22), o Nubank (NUBR34) divulgou o balanço do quarto trimestre de 2021. No período, o banco digital registrou prejuízo líquido de US$ 66,2 milhões. O desempenho negativo no trimestre resultou em queda nas ações. Apesar disso, a fintech demonstra otimismo no longo prazo.

Mesmo com quedas nas ações, Nubank (NUBR34) está otimista com longo prazo
Mesmo com quedas nas ações, Nubank (NUBR34) está otimista com longo prazo (Imagem: Montagem/FDR)

O prejuízo líquido do banco digital no quarto trimestre de 2021 ficou 36% abaixo do registrado no mesmo período do ano anterior. Este foi o primeiro balanço trimestral da fintech após a abertura de capital na Bolsa de Valores de Nova York.

Na avaliação do Bradesco BBI, o Nubank teve resultados abaixo do que o previsto — com tendências subjacentes negativas, com alguns resultados de menor qualidade.

O BBI entende que os números de receita — que ficaram acima do esperado, ao totalizarem US$ 635,9 milhões — foram puxados especialmente por ganhos de menor qualidade, diante da forte performance da tesouraria.

Além disso, a alta relevante das provisões indica para uma projeção negativa de inadimplência, por conta da metodologia de perda estimada. Isso reforça a teoria de que, no longo prazo, um cenário macro mais fraco deve prejudicar o Nubank.

O Bradesco BBI possui recomendação outperform (performance abaixo da média do mercado) para o papel do Nunbank negociado em Nova York. O preço-alvo é de US$ 5,00. Este valor representa uma diminuição de 43% em comparação ao encerramento da véspera.

Nesta quarta, as ações do banco digital fecharam em redução de 14,55%, a US$ 7,52. Já os BDRs (Brazilian Depositary Receipts) NUBR33 encerraram a sessão em queda de 15,73%, a R$ 6,32 na B3.

Nubank demonstra perspectiva no longo prazo

Segundo apurado pelo InfoMoney, a fintech declarou, em teleconferência com analistas e gestores, que suas perspectivas estão mais no longo prazo.

O diretor financeiro do Nubank, Guilherme Lago, alega que o banco digital não forneceu guindance financeiro porque vem mantendo “o foco no longo prazo na frente do de curto prazo.

De qualquer modo, o Nubank espera que 2022 seja um ano forte para o banco. O CFO alega que a fintech realizará avanços em produtos de crédito e em outros. O banco digital ainda tem o objetivo de proporcionar progressos em novas geografias.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.