Qual empréstimo possui as menores taxas de juros?

Pontos-chave
  • Modalidades de empréstimos possuem diferentes taxas de juros
  • Quanto maior risco de inadimplência, maior a taxa de juros
  • Pesquisar ajuda a encontrar as melhores oportunidades

Os consumidores encontram diversas opções de empréstimos no mercado e as vezes pode ser difícil encontrar a melhor opção. Nesta matéria, você irá conhecer os tipos de empréstimo disponíveis e a taxa de juros de cada um deles. 

Tipos de empréstimo 

Existem várias modalidades de empréstimos disponíveis no mercado. Confira:

Crédito pessoal 

Em geral, este tipo de crédito é ofertado por instituições financeiras, como os bancos. É uma modalidade em que o tomador pode usar o dinheiro da forma que preferir, da mesma forma que no crédito consignado.

Nesta modalidade não é preciso oferecer nenhuma garantia para solicitar o valor desejado, porém, a concessão está sujeita à análise de crédito para sua aprovação.

Taxa de juros 

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Procon-SP, a taxa média dos bancos pesquisados ficou de 6,49% ao mês em dezembro para esta modalidade.

Empréstimo Consignado

Conhecido também como crédito consignado, essa modalidade chama a atenção pela praticidade de solicitação. No consignado, as parcelas do empréstimo são descontadas diretamente da folha de pagamento ou da aposentadoria de quem o solicitou.

Justamente por conta dessa segurança, uma vez que  o valor da parcela será descontado diretamente da folha salarial ou do INSS, o empréstimo costuma ser liberado com mais facilidade e oferece juros menores.

Taxa de juros 

Em janeiro, as taxas do consignado foram atualizadas e agora, taxa máxima a ser paga na modalidade subiu de 1,80% por mês para 2,14%. 

Crédito pessoal 

Em geral, este tipo de crédito é ofertado por instituições financeiras, como os bancos. É uma modalidade em que o tomador pode usar o dinheiro da forma que preferir, da mesma forma que no crédito consignado.

Nesta modalidade não é preciso oferecer nenhuma garantia para solicitar o valor desejado, porém, a concessão está sujeita à análise de crédito para sua aprovação.

Taxa de juros

Nesta modalidade, os interessados conseguem encontrar taxas com valores inferior a 1% ou taxas altíssimas, perto de 23%, se aproximando do que é cobrado no Crédito Rotativo. Por aqui, a pesquisa vale bastante para encontrar as melhores oportunidades.

Crédito Rotativo 

O rotativo do cartão de crédito é acionado sempre que o usuário não paga o valor total da fatura na data de vencimento. A parte do valor deixada em aberto é considerada nas estatísticas do BC como essa linha de financiamento.

Taxa de juros 

Recentemente, a taxa de juros do consignado ficou em 346,1% ao ano, maior patamar deste 2017. Esta é uma das modalidades de crédito mais caras do mercado e sempre que possível deve ser evitada.

Uma saída em momento de aperto é buscar outras opções com taxas mais amenas.

Cheque especial 

Muitas pessoas que inclusive já utilizaram o cheque especial, não sabem como ele funciona. Ele nada mais é do que um tipo de crédito oferecido pelo banco. 

O funcionamento é similar ao de um empréstimo pré-aprovado que o banco deixa a sua disposição para ser usado a qualquer momento. É justamente esta facilidade que o torna perigoso. Cada cliente possui um limite diferente que varia de acordo com a avaliação da instituição. 

Esta modalidade de empréstimo é cara pois ele é concedido sem que o banco tenha nenhuma garantia, diferente do empréstimo pessoal, por exemplo.

Neste caso, o interessado deve comparecer ao banco, negociar as condições e assinar um contrato para conseguir o dinheiro emprestado.

Já no cheque especial, o dinheiro fica a disposição para que o cliente utilize quando achar necessário. Esta facilidade faz com que muitos usem limite do cheque especial como se fosse uma extensão da conta corrente.

Por conta da praticidade, muitos acabam usando o cheque especial com frequência. Desta forma é mais fácil cair na armadilha de sempre com contar com aquele limite de crédito.

Taxa de juros 

Recentemente, juros do cheque especial também avançaram subindo para 127,6% ao ano. Por aqui, a taxa de juros também é bem alta.

Quanto mais risco, mais juros 

Como pudemos perceber, as modalidades em que o banco tem mais probabilidade de receber um calote, são as que possuem as taxas mais elevadas, como o Rotativo e o Cheque especial. 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.