O que é empréstimo consignado? Entenda de uma vez por todas se vale a pena

Em meio a crise financeira, é comum que muitos brasileiros acabem precisando fazer um empréstimo para pagar alguma conta em atraso, compra de material escolar, alguma emergência, entre outros motivos. Esta matéria vamos falar sobre o empréstimo consignado, uma modalidade bem conhecida. Será que vale a pena?

O que é o empréstimo consignado?

O empréstimo consignado é uma modalidade de empréstimo em que as parcelas são descontadas todos os meses diretamente do benefício previdenciário. Além dos aposentados e pensionistas do INSS, os trabalhadores com carteira assinada e os servidores públicos também podem pedir o crédito. Nestes casos, o valor das parcelas é desconto da folha de pagamento.

Vantagens da modalidade 

Devido ao baixo risco de inadimplência, os juros cobrados na modalidade são reduzidos. Os aposentados e pensionistas são os que mais buscam este tipo de empréstimo. O valor máximo emprestado depende de quanto eles recebem por mês para que a renda não seja comprometida.

Limites permitidos 

Desde o início de 2021, o limite é de apenas 30% no empréstimo pessoal e 5% para gastos com cartão de crédito consignado. Sendo assim, o banco não poderá descontar um valor maior que o limite determinado pela margem do consignado. O teto de juros também passou por mudanças, saltado de 1,8% para 2,14% ao mês. Nas operações efetuadas com cartão de crédito, a taxa subiu de 3% para 3,06% ao mês.

Maior público é aposentado e pensionista

Cerca de 40% de todo o volume de empréstimos é tomado por aposentados e pensionistas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). Em dezembro do ano passado, o consignado para os segurados atingiu um montante de R$ 192,4 bilhões contratados.

Vale a pena?

Uma das vantagens da modalidade é que como as parcelas são descontadas diretamente da folha de pagamento ou do benefício, os juros são reduzidos e a facilidade de se conseguir o dinheiro é maior.

Mas, mesmo com essa maior facilidade de contratação, é preciso ter cuidado. Sempre se atente se a empresa que está oferecendo o crédito é idônea e também se o empréstimo não irá prejudicar sua renda mais do que o ideal.

Outro ponto de atenção é que este tipo de empréstimo não permite adiamentos ou suspensões. A renegociação também pode ser mais complicada. 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.