Nunca antes na história: número de alunos de cursos EaD supera cursos presenciais

Dados divulgados pelo Ministério da Educação mostram que o número de estudantes em cursos EaD é maior do que em cursos presenciais. O ensino a distância tem crescido bastante no Brasil nos últimos dez anos.

Nunca antes na história: número de alunos de cursos EaD supera cursos presenciais
Nunca antes na história: número de alunos de cursos EaD supera cursos presenciais (Imagem: FDR)

Fato inédito no Brasil, o primeiro ano da pandemia, 2020, registrou um número maior de estudantes matriculados em cursos EaD do que em formações presenciais, isso de acordo com dados do Ministério da Educação.

Segundo o Censo da Educação Superior, elaborado pelo MEC, dos mais de 3,7 milhões novos alunos do ensino superior matriculados no ano de 2020, 54% escolheu fazer sua formação na modalidade de ensino à distância.

Os outros 46% se matricularam em cursos presenciais, mas que, por conta da pandemia, estavam com aulas remotas.

Crescimento dos cursos EaD no Brasil

A pandemia evidenciou algo que vinha acontecendo no Brasil há alguns anos, o crescimento das formações à distância.

Nos últimos dez anos essa modalidade de ensino quadruplicou o número de estudantes matriculados; por outro lado o país tem registrado uma queda de 14% no número de estudantes matriculados em cursos presenciais.

Uma das razões desse crescimento é a possibilidade de encaixar as aulas na rotina de cada um, sem a necessidade de comparecer em uma sala de aula em um determinado horário.

Isso, inclusive, tem feito com que muitos brasileiros realizem o sonho da segunda graduação.

Como aconteceu com Jonathan dos Santos Borges que, mesmo formado em Administração, se matriculou no curso de pedagogia na modalidade EaD.

“Tem uma flexibilidade maior de horário, de ensino, de local. Por exemplo, um tempo atrás, eu precisei viajar e eu não perdi meu estudo”, afirma ele ao Jornal Nacional.

Outro dado importante apontado pela pesquisa é quanto aos cursos da área de tecnologia, que são uma boa aposta.

Quase 70% das matrículas neles foi feita em cursos nessa modalidade de ensino.

Especialistas veem com bons olhos esse crescimento, mas, apontam para a necessidade de o estudante assumir a sua responsabilidade no processo de ensino-aprendizagem; e para a escolha cuidadosa da instituição de ensino.

Para saber mais sobre vagas de emprego, vestibulares e cursos, acompanhe a editoria de Carreiras do FDR.

Jamille Novaes
Baiana, formada em Letras Vernáculas pela UESB, pós-graduada em Gestão da Educação pela Uninassau. Apaixonada por produção textual, já trabalhou como corretora de redação, professora de língua portuguesa e literatura. Atualmente se dedica ao FDR e a sua segunda graduação.