Sistema do Banco Central ainda tem 5,8 milhões de pessoas para resgatarem dinheiro esquecido

Nesta segunda, 21, fez uma semana que o sistema Valores a Receber do Banco Central foi retomado. Mesmo após este período, cerca de 5,8 milhões de pessoas ainda não consultaram se possuem valores “esquecidos” nos bancos. De acordo com o BC, dos 28 milhões de CPFs e CNPJ que possuem dinheiro a receber na primeira fase, 22,1 milhões já acessaram a plataforma.

No total, é previsto o pagamento de um montante de R$8 bilhões em valores esquecidos. O BC projeta que nesta primeira fase será pago R$3,9 bilhões a partir do próximo dia 7 de março. O restante, R$4,1 bilhões devem ser pagos na segunda fase, que se inicia em 2 de maio.

Entre os dias 13 e 20 de fevereiro, o portal Valores a Receber registrou 102,701 milhões de pesquisas por CPF e CNPJ. Deste total, 100,151 milhões correspondem a pessoas físicas, e 2,550 milhões, a pessoas jurídicas.

O Banco Central informou que 21,886 milhões de pessoas físicas possuem saldo em contas antigas, e 251.243 pessoas jurídicas encontraram valores a serem devolvidos.

O valor a ser resgatado só será informado no momento do resgate, que foi organizado em três grupos para evitar uma corrida bancária. Os agendamentos foram organizados de acordo com o ano de nascimento da pessoa física ou o ano de criação da pessoa. Confira o calendário:

Data de nascimento (pessoa) ou de criação (empresa) Período de agendamento (consulta e resgate) Data de repescagem (para quem perder a data agendada)
Antes de 1968 7 a 11/3 12/3
Entre 1968 e 1983 14 a 18/3 19/3
Após 1983 21 a 25/3 26/3

Passo a passo para conferir se possui valores a receber

  • Entre no site valoresareceber.bcb.gov.br
  • Digite o seu CPF ou CNPJ para saber se possui valores esquecidos em bancos
  • Caso tenha, guarde a data que o sistema irá informar. Na data indicada é que usuário saberá o valor exato que tem a receber e poderá pedir a transferência, que será feita a partir de 7 de março, no mesmo site.
  • O dinheiro pode ser resgatado através do PIX. No caso dos usuários que não tiverem PIX ou que preferirem indicar uma chave na hora de pedir a transferência serão informados pelos respectivos bancos sobre como será efetuado o depósito.

Para ficar sabendo o valor total que receberá de volta, o usuário precisa ter cadastro na plataforma gov.br do governo federal, com nível prata ou ouro. 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.