SiSU 2022: nota de corte elevada inviabiliza cotistas de entrarem na USP

Nota mínima exigida pela Universidade de São Paulo faz com que estudantes se sintam prejudicados no SiSU 2022. Inclusive, esse critério fez com que o programa recebesse menos inscritos do que o número de vagas em algumas formações.

SiSU 2022: nota de corte elevada inviabiliza cotistas de entrarem na USP
SiSU 2022: nota de corte elevada inviabiliza cotistas de entrarem na USP (Imagem: FDR)

As inscrições no Sistema de Seleção Unificada podem ser feitas até as 23h59 de hoje, 18. Mas, um fato tem chamado a atenção dos candidatos, a nota mínima estabelecida para os cursos.

O programa permite que as instituições criem critérios próprios, como a nota mínima ou os pessoas das áreas do conhecimento cobradas no Exame Nacional do Ensino Médio.

USP no SiSU 2022

Em pelo menos sete graduações oferecidas pela  Escola Politécnica da USP a nota mínima para concorrer as vagas destinadas as ações afirmativas eram 750 pontos em algumas áreas, como matermática.

Inclusive, em algumas formações nem mesmo há nota de corte, pois, não foram feitas inscrições.

Essas notas [da Politécnica] são muito fora da realidade das pessoas negras de escola pública. Elas não tiveram acesso a uma educação de qualidade”, diz Amanda Carla Catarino, de 20 anos.

A estudante, que já foi aprovada através do vestibular para o curso de engenharia mecânica da instituição, ainda comenta que com sua nota não teria sido aprovada por conta desse critério.

Esse critério adotado pela USP, que por sinal não pode ser modificado.

Pois, conta no termo de adesão, é visto por muitos estudantes como algo excludente, principalmente para quem estudou em escola pública.

“A nota mínima [de 750 pontos no Enem] é colocada no Sisu para que ninguém seja aprovado sem saber o básico da disciplina. O problema é que isso se torna uma barreira para o ingresso dos alunos de escolas públicas, que recebem uma educação deficitária, afirma Lucas Ventura, de 21 anos, aluno de engenharia da computação na USP e membro do coletivo Poli Negra.

Ações afirmativas na USP

Desde que aderiu ao SiSU em 2016 o número de estudantes autodeclarados pardos e negros que ingressam nos cursos da instituição quadruplicou; isso mostra a importância da criação das ações afirmativas.

O que os estudantes questionam é a finalidade das cotas na instituição, já que os critérios não são inclusivos e nem mesmo a nota de corte há por falta de candidatos.

Para saber mais sobre vagas de emprego, vestibulares e cursos, acompanhe a editoria de Carreiras do FDR.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jamille Novaes
Jamille Pereira Novaes é graduada em Letras Vernáculas pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), pós-graduada em Gestão da Educação pelo Centro Universitário Maurício de Nassau (UNINASSAU). Como professora de Língua Portuguesa, já atuou no ensino fundamental I e II. Atualmente, trabalha como professora de Língua Portuguesa no ensino técnico e redatora da editoria de carreiras do portal FDR. Jamille utiliza sua experiência na área da educação para cobrir notícias sobre cursos, vestibulares, empregos e concursos.