IPTU Verde: conheça a PEC que pode beneficiar imóveis com ações sustentáveis

O Senado adiou mais uma vez a discussão sobre a Proposta de Emenda à Constituição 13/2019, conhecida como PEC do IPTU Verde. A proposta visa colocar na Constituição a possibilidade de os municípios darem descontos no imposto para contribuintes que adotarem práticas ecológicas, como uso de energia renovável e preservação de vegetação nativa.

A PEC foi apresentada em 2019, com autoria do senador Plínio Valério (PSDB-AM), e tem relatoria da senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA). O principal entrave para sua aprovação é o temor de alguns prefeitos com a possível perda de arrecadação que certos dispositivos da proposta gerariam.

Entre eles está a obrigatoriedade da isenção de IPTU para áreas de preservação nativa. Uma emenda do senador Fernando Bezerra (MDB-PE) retira essa obrigatoriedade e torna a isenção opcional nesse caso.

A pedido da relatora Eliziane Gama e de representantes da Frente Nacional de Prefeitos, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), suspendeu a primeira sessão de discussão da PEC. A relatora, no entanto, solicitou que o retorno à pauta se desse em breve, visto que a proposta se arrasta no legislativo há muito tempo. Pacheco, então, se comprometeu a retomar a sessão em março.

IPTU Verde

O IPTU Verde ou Ecológico já é praticado no Brasil desde a década de 90. Colatina, no Espírito Santo, foi uma das pioneiras nessa prática e prevê o maior desconto entre os municípios brasileiros: até 50% de abatimento no IPTU para imóveis com declive que fizerem reflorestamento.

Algumas capitais também aplicam a medida, como Salvador (até 10% de desconto), Florianópolis (até 5%) e Goiânia (até 27%). A capital goiana, que é considerada a “cidade mais verde” do país, prevê o benefício para as seguintes práticas:

  • Calçamento com arborização
  • Aproveitamento de água da chuva
  • Sistema de energia solar
  • Sistema de energia eólica
  • Sistema de aquecimento solar
  • Participação na coleta seletiva
  • Calçada ecológica
  • Solo com cobertura vegetal
  • Construção com materiais sustentáveis
  • Telhado verde em todo o imóvel

O IPTU Verde é considerado uma política bastante positiva, capaz de incentivar práticas benéficas para o contribuinte individual e para o município como um todo. Sua inclusão na Constituição dará maior segurança jurídica para os gestores locais que a colocarem em prática.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Amaury Nogueira
Amaury da Silva Nogueira é bacharelando em Letras/Edição pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Apaixonado pelo universo da escrita, atua há dois anos como redator e realiza pesquisas sobre história da edição no Brasil. Além disso, atualmente pesquisa também sobre direitos e benefícios sociais para agregar conhecimento na redação do portal de notícias FDR.