Golpe que imita plataforma para recuperar ‘dinheiro esquecido’ já atingiu 567 mil pessoas

Os criminosos não perdem uma oportunidade de tentar roubar dinheiro das pessoas na internet. Nesta semana, o Banco Central voltou a liberar as consultas ao sistema Valores a Receber e os bandidos criaram sites falsos que já teriam enganado pelo menos 567 mil pessoas em menos de um mês com o golpe. Este número é uma estimativa da Psafe, unidade especializada em cibersegurança do grupo CyberLabs.

A plataforma do BC foi criada no fim de janeiro com a finalidade de que pessoas físicas e jurídicas pudessem saber se tinham algum valor “esquecido”em contas bancárias. No entanto, o sistema caiu e só retornou na última segunda, 14. 

Apenas neste intervalo, criminosos que atuam na internet criaram sites falsos para consultas de fachada. As vítimas recebem links através do email ou redes sociais que as direcionam para sites não autorizados e eles acabam inserindo dados que podem ser usados para aplicar outros golpes na rede.

A projeção do Banco Central é que 28 milhões de pessoas físicas e jurídicas possuem juntas R$8 bilhões esquecidos. Até o meio-dia da última terça, 15, cerca de 17 milhões de clientes ainda não haviam consultado a plataforma.

De acordo com a Psafe, somente três sites falsos, receberam no total, mais de 1 milhão de consultas que forneceram dados para cibercriminosos, considerando somente quem utiliza celulares com sistema Android.

A estimativa usou como base a quantidade de usuários do sistema Android, que seria de 131,1 milhões de pessoas, de acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). 

“Identificamos números bem altos de projeção de vítimas em tão pouco tempo: um site com mais de 567 mil, outro com mais de 308 mil e um terceiro com mais de 180 mil”, disse o executivo-chefe de cibersegurança da PSafe, Emilio Simoni, no comunicado da empresa.

“Essas mensagens são phishings (golpe pela internet que usa iscas para enganar os internautas) e utilizadas para que as vítimas forneçam dados sensíveis, como nome, CPF ou dados da conta bancária para que os criminosos possam aplicar seus golpes”, finalizou  Emilio.

O único site onde devem ser feitas as consultas é o valoresareceber.bcb.gov.br.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.