Imposto de Renda 2022: Aprenda como deduzir testes de COVID-19 na declaração

Testes de covid-19 podem ser descontados no Imposto de Renda. Nos próximos meses, a Receita Federal dará início as cobranças do IRPF. Para quem esteve com suspeita do novo coronavírus, a realização do exame particular de checagem pode resultar em descontos no relatório tributário. Acompanhe os detalhes abaixo.

Imposto de Renda 2022: Aprenda como deduzir testes de COVID-19 na declaração (Imagem: FDR)
Imposto de Renda 2022: Aprenda como deduzir testes de COVID-19 na declaração (Imagem: FDR)

Depois de dois anos de pandemia, parte significativa da população brasileira acabou precisando fazer algum teste particular para identificar que estava contaminado. Esse grupo deve ficar atento, pois o serviço poderá gerar deduções no imposto de renda IRPF.

Como deduzir o teste de covid no imposto de renda?

Na hora de elaborar a declaração do IRPF, o cidadão precisa anexar o comprovante fiscal que ateste a realização do exame particular. Ele deve ser exibido na parte de deduções relacionadas a saúde, juntamente com demais informações sobre cirurgias, planos, entre outras.

No entanto, é válido ressaltar que o reajuste só será aplicado para testes feitos em hospitais ou laboratórios particulares. Ou seja, quem fez o procedimento nas unidades públicas de saúde não terá direito.

Além disso, os exames de farmácia também não serão aceitos, uma vez que são considerados rápidos e não apresentam a validação de um laboratório.

Demais despesas médicas aceitas na dedução do IRPF

  • Consultas médicas de qualquer especialidade;
  • Exames laboratoriais e radiológicos;
  • Despesas hospitalares;
  • Despesas com parto;
  • Aparelhos ortopédicos e dentários;
  • Próteses ortopédicas e dentárias;
  • Planos e seguro de saúde;
  • Cirurgias plásticas – exceto com fins estéticos;
  • Despesas com prótese de silicone – quando integrada a conta emitida pelo estabelecimento hospitalar em conjunto com uma despesa médica dedutível;
  • Materiais usados em cirurgia;
  • Despesas com assistente social, massagistas e enfermeiros;
  • Instrução de deficientes físicos e mentais;
  • Despesas médicas ou de hospitalização feitas no exterior e gastos com médicos não residentes no Brasil;
  • Internação hospitalar feita em residência;
  • Internação em estabelecimento geriátrico.

Lista dos documentos que comprovam e validam a dedução

  • recibos emitidos
  • notas fiscais
  • informes enviados pelo plano de saúde

Para mais informações sobre a declaração do IRPF, acompanhe nossa página tributária exclusiva. Por meio dela você tem acesso aos principais informes da Receita Federal, pode ainda acompanhar tutoriais de acesso a ferramenta do imposto de renda e visualizar vídeos sobre esse conteúdo.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestra em ciências da linguagem pela Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo na mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.