Em meio às negociações com Tim, Vivo e Claro, ações da Oi (OIBR3) caem forte; entenda

Nesta segunda-feira (7), as ações da Oi despencaram após o Ministério Público Federal recomendar, ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), a reprovação da venda da Oi Móvel para Tim, Vivo e Claro. O motivo da indicação foi por “violações à concorrência”.

Em resposta ao Ministério Público Federal, a Tim declarou que a venda da Oi Móvel, do modo como foi desenhado, mantém todo o ecossistema de telecomunicações nacional.

No entendimento da Procuradoria, a operação prejudicaria o mercado. Também há o argumento de que as teles infringiram a lei ao formarem um consórcio para adquirir a rival.

Apesar disso, segundo a Tim, durante o processo de aquisição, não existiu qualquer consórcio — mas três operações distintas de ativos postos à venda devido a uma recuperação judicial. A operadora declara que todas as autoridades competentes, como o MP estadual, acompanharam o caso.

A Tim é compradora de grande parte dos ativos. A empresa traduzirá o movimento em maior competição e aumentos dos níveis de serviço para todos os clientes, incluindo os oriundos da Oi.

Nesta quarta-feira (9), a o tribunal Cade realizará o julgamento da aquisição da Oi pelas três concorrentes. Vale ressaltar que o parecer do Ministério Público Federal não é vinculativo. Por conta disso, os conselheiros não possuem a obrigação de acompanhar a avaliação da Procuradoria.

Anatel pode rever a aprovação de venda da Oi Móvel

Além da notícia sobre a recomendação de reprovação de venda da Oi Móvel, nesta segunda, houve a divulgação de que a Agência Nacional de Telecomunicações irá rever a aprovação da venda da rede de telefonia móvel da empresa.

Essa informação foi revelada por fontes por dentro da operação, e divulgada pelo O Globo. Existe o entendimento de que a decisão, na última terça-feira (1º) possa não ter validade legal. Como resultado, pode haver atraso no processo.

Na última quinta-feira (3), o impasse se iniciou quando a Copel enviou, à Anatel, uma petição — que solicita a anulação da anuência oferecida ao negócio. A Copel entende que as reuniões são ilegais.

Desempenho recente das ações da Oi

No fechamento desta segunda, as ações ordinárias da Oi (OIBR3) tiveram queda de 10,37%, a R$ 0,95. Apesar disso, no acumulado anual, os papéis registraram valorização de 25%.

Já as ações preferenciais da companhia (OIBR4) apresentaram redução de 3,4%, a R$ 1,70. De qualquer forma, no acumulado deste ano, os papéis subiram 32,81%.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.