Qual será o valor dos planos 5G no Brasil?

O 5G é a nova tecnologia de internet móvel que está sendo implementada pelo mundo. Aqui no Brasil, de acordo com as primeiras estimativas de uma das operadoras, os planos que contemplarão o sinal 5G serão mais caros que os de tecnologia 4G, com preços de no mínimo R$250 por mês para planos pós-pagos e ainda terão restrições no uso. 

Com isso, os preços do 5G brasileiro estarão no mesmo patamar que o valor praticado no mundo, até que o serviço se massifique e derrube o preço dos chips e dos aparelhos que suportam a tecnologia, as primeiras barreiras de acesso. 

As operadoras projetam atingir 500 milhões de acessos em três anos entre assinantes residenciais e empresariais. 

Enquanto o 5G de fato ainda não está disponível por aqui, as operadoras estão planejando migrar os clientes que atualmente usam a tecnologia 4G para o chamado 5G DSS, um serviço que utiliza as frequências atuais do 4G para bater velocidades de 5G com latência, que é o tempo de resposta entre a comunicação do celular com as antenas, mais baixa. Durante este processo, o preço não deve ser alterado.

De início, ficará a cargo das operadoras a expansão do sinal 5G, diferentemente do que ocorreu com as tecnologias anteriores (3G e 4G).

Executivos da Vivo e da Claro afirmaram que o início da nova tecnologia, e que trará uma redução de preço para os usuários no geral, acontecerá através das empresas, que já começaram a estudar maneiras de modernizar as duas atividades com o uso da nova tecnologia. 

A indústria e o agronegócio devem estar a frente dos principais consumidores da tecnologia.

Por conta da latência baixa e altas velocidades na rede standalone, que será feita exclusivamente para o 5G, as indústrias poderão automatizar suas plantas, criar novos aplicativos, e soluções virão para os serviços de logística e transporte.

Para dar conta da nova tecnologia, as operadoras terão que construir novas redes. Tim, Vivo e Claro estimam um investimento de cerca de R$ 150 bilhões na construção de suas redes 5G nos próximos oito anos.

Também deve entrar na lista de gastos,  os cerca de R$ 40 bilhões em investimentos obrigatórios colocados pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) na massificação do 4G em todo o país.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.