Confira as melhores ações pagadoras de dividendos para fevereiro

O BTG Pactual atualizou a carteira recomendada com as melhores ações pagadoras de dividendos para fevereiro. A carteira tem o intuito de encontrar as empresas que remuneram seus acionistas acima da média do mercado de forma recorrente.

Confira as melhores ações pagadoras de dividendos para fevereiro
Confira as melhores ações pagadoras de dividendos para fevereiro (Imagem: Montagem/FDR)

Para elaborar a carteira recomendada, o BTG informa que realiza “uma análise focada em ativos de alta qualidade, com resiliência de entrega de resultado e geração de caixa.

A escolha dos ativos acontece de modo complementar entre a equipe de análise de empresas e estratégia do banco, com uma revisão trimestral da carteira. No caso da carteira mais recente, a recomendação vale para os meses de fevereiro a abril.

O BTG reformulou o portfólio de dividendos. A instituição decidiu aumentar a carteira para 10 ações. Desse modo, o banco diminuiu a concentração setorial — e conseguiu expor a carteira a novas teses de investimento.

Para este documento, houve a retirada dos papéis da Copel (CPLE6) e Taesa (TAEE11).

Por outro lado, ocorreu a entrada das ações do CPFL (CPFE3), BrasilAgro (AGRO3), Itaú Unibanco (ITUB4), Engie Brasil (EGIE3), Vivo (VIVT4), Porto Seguro (PSSA3) e BB Seguridade (BBSE3).

Além disso, houve a manutenção dos papéis do Bradesco (BBDC4), Alupar (ALUP11) e Transmissão Paulista (TRPL4).

BTG seleciona as melhores ações pagadoras de dividendos para fevereiro

De acordo com o BTG, mesmo depois da forte performance em janeiro, os valuations no Brasil seguem muito atrativos, com os papéis locais (sem Petrobras e Vale) negociados a 10,5x P/L projetado de 12 meses.

A instituição alega que “os valuations são atraentes mesmo em um cenário de taxas de juros reais de longo prazo muito altas. O prêmio para manter ações é de 4,0%, um desvio padrão acima de seu nível histórico”.

  • Bradesco (BBDC4): peso de 10% (setor de Bancos)
  • Alupar (ALUP11): peso de 10% (setor de Serviços Básicos)
  • CPFL (CPFE3): peso de 10% (setor de Serviços Básicos)
  • Transmissão Paulista (TRPL4): peso de 10% (setor de Serviços Básicos)
  • BrasilAgro (AGRO3): peso de 10% (setor de Agronegócio)
  • Itaú Unibanco (ITUB4): peso de 10% (setor de Bancos)
  • Engie Brasil (EGIE3): peso de 10% (setor de (Serviços Básicos)
  • Vivo (VIVT4): peso de 10% (setor de Telecom)
  • Porto Seguro (PSSA3): peso de 10% (setor Financeiro [ex-Bancos])
  • BB Seguridade (BBSE3): peso de 10% (setor Financeiro [ex-Bancos])

Em janeiro, a carteira recomendada de dividendos do BTG apresentou alta de 8,41% — contra aumento de 7,47% do Índice de Dividendos (IDIV) e 6,98% do Ibovespa.

Ao considerar o trimestre de novembro a fevereiro, a carteira do BTG possui rentabilidade de 12,27%. Durante esse trimestre, o IDIV teve valorização de 10,17%.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.