Privatizações: Guedes põe Correiros e Eletrobras no radar das privatizações

Nesta sexta, 28, Paulo Guedes, ministro da Economia, falou sobre as próximas privatizações de estatais. “O Senado deve retomar a agenda e aprovar a privatização dos Correios. Os Correios e a Eletrobras estão na pista para a privatização”, disse ele durante coletiva do Tesouro Nacional para apresentação dos resultados das contas públicas do último ano.

Guedes acredita ainda que na retomada dos trabalhos, os senadores devam avaliar novamente a criação de programas sociais, como o BIP e o BIQ, ainda em 2022. A matéria já recebeu aprovação da Câmara dos Deputados.

“Correios e Eletrobras estão na pista para privatização. (Sobre) Os Correios, o Senado deve retomar agora a agenda e submeter à aprovação. Já foi aprovada na Câmara dos Deputados”, falou Guedes, na coletiva do Tesouro Nacional para apresentação dos resultados das contas públicas do último ano.

Ele aproveitou a ocasião para agradecer a Arthur Lira, presidente da Câmara pela aprovação do texto na Casa. “E a (privatização da) Eletrobras já está aprovada pela Câmara e pelo Senado, tendo uma última revisão ainda no TCU (Tribunal de Contas da União), com o ministro Vital do Rego, mas sabemos do apoio dele à causa”, completou.

O ministro também falou sobre a abertura do processo de acessão do Brasil à Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), afirmando que a entidade sediada em Paris reconhece que o Brasil está no caminho certo. “Certamente seremos o primeiro país a satisfazer os requisitos”, disse. 

Também passaram pelo projeto outros cinco: Argentina, Peru, Bulgária, Croácia e Romênia. “O ritmo de entrada na OCDE é de três anos, mas o Brasil vai correr mais rápido”, falou.

“O Brasil finalmente conseguiu entrar nessa lista de acesso. O ritmo normal é de três anos, eu tenho certeza que o Brasil vai correr mais rápido, porque estamos muito avançados em relação aos outros países”.

O ministro da Economia esteve presente na apresentação dos dados do Tesouro Nacional que mostraram déficit de R$ 35 bilhões no último ano, o melhor resultado desde 2014. 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.