Creditas, fintech de empréstimos, recebe investimento e vale US$ 4,8 bi; saiba mais

A empresa Fidelity Investments adquiriu uma participação na Creditas, fazendo com que a avaliação da fintech brasileira atingisse US$4,8 bilhões. Segundo Sergio Furio, fundador e diretor-executivo da Creditas, a fintech levantou um montante de US$260 milhões em rodada Series F que foi capitaneada pela Fidelity.

Também acompanharam a rodada outros acionistas, como os fundos Vision e Latin America do SoftBank, de acordo com Sergio. “O mercado estava ficando um pouco esquisito e queríamos estar bem capitalizados”, disse Furio, em entrevista para o InfoMoney. O executivo espera aproveitar a volatilidade no decorrer do ano para novas possíveis aquisições.

Furio também disse que a Creditas utilizará os recursos da rodada para aumentar sua base de clientes para conseguir dobrar sua receita neste ano. A startup irá enfrentar um ano difícil no Brasil, por conta da economia que não deve registrar grandes avanços e uma eleição polarizada.

“Os brasileiros terão que tomar mais empréstimos com garantias, já que os bancos incumbentes vão recuar a oferta de outras linhas de crédito”, afirmou Furio.

A Credias comercializa vários empréstimos com garantia que vão de casas até celulares como iPhones e oferece taxa de juros mais amenas do que as praticadas por bancos tradicionais.

Em dezembro de 2020, a empresa foi avaliada em US$ 1,75 bilhão em uma rodada anterior de captação de recursos.

Esta transação foi o pontapé inicial ao que tem tudo pra ser o melhor ano para as startups latino-americanas. Em 2021, empresas de venture capital investiram cerca de US$ 15 bilhões em startups da região, montante três vezes superior ao de 2020, de acordo com dados compilados pelo PitchBook.

Este alvoroço de negócios ajudou na criação de novos bilionários e fez com que as startups se tornassem algumas das mais importantes empresas da região. Esta captação mais recente colocou a Creditas entre as cinco startups de capital fechado mais valiosas da região. Como forma de comparação, a revendedora digital de carros usados Kavak está avaliada em US$ 8,7 bilhões, o Rappi em US$ 5,25 bilhões e o QuintoAndar, em US$ 5,1 bilhões.

Agora uma questão a se pensar é de que maneira estas startups se sairão no momento de acessar o mercado público de ações. 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.