INSS 2022: contribuições terão novo valor a partir de fevereiro; saiba mais

Pontos-chave
  • As contribuições mensais feitas pelos trabalhadores ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) vão ser reajustadas a partir do próximo mês;
  • Com o reajuste de 10,16% dos benefícios, de acordo com o INPC, as alíquotas também serão alteradas;
  • Os novos valores de contribuição para o INSS só serão recolhidos a partir de fevereiro, já que correspondem aos pagamentos do mês de janeiro de 2022;

As contribuições mensais feitas pelos trabalhadores ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) vão ser reajustadas a partir do próximo mês. Com o reajuste de 10,16% dos benefícios, de acordo com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), as alíquotas também serão alteradas.

Os novos valores de contribuição para o INSS só serão recolhidos a partir de fevereiro, já que correspondem aos pagamentos do mês de janeiro de 2022. Assim, os recolhimentos relativos ao ano anterior que acontecem neste mês continuam seguindo a tabela anterior.

A partir da reforma da Previdência de 2019, as alíquotas de contribuição do INSS passaram a ser progressivas. Sendo assim, são cobradas sobre a parcela do salário que se enquadrar em cada faixa.

Assim, a contribuição possui faixas, sendo que o que exceder será pago de acordo com outro percentual, seguindo a tabela. Veja abaixo como era a tabela de contribuições do INSS no ano passado:

Faixa 2021
Até um salário mínimo (R$ 1.100) 7,5%
De R$ 1.100 até R$ 2.203,48 9%
De R$ 2.203,49 até R$ 3.305,22 12%
De R$ 3.305,23 até R$ 6.433,57 14%

Tabela de contribuição do INSS 2022

Faixa 2021
Até um salário mínimo (R$ 1.212) 7,5%
De R$ 1.212,01 até R$ 2.427,35 9%
De R$ 2.427,36 até R$ 3.641,03 12%
De R$ 3.641,04 até R$ 7.087,22 14%

Dessa maneira, quem ganha menos pagará menos e quem ganha mais terá que contribuir mais. Por exemplo, um trabalhador que ganha R$ 1.500 pagará 7,5% sobre R$ 1.212 (R$ 90,90), mais 9% sobre os R$ 288 que excedem esse valor (R$ 25,90), totalizando R$ 116,82 de contribuição.

Já um trabalhador que ganha R$ 4.500 a contribuição será muito maior, passando pelas quatro faixas de salários. Veja abaixo a simulação de contribuição, seguindo as faixas de valores da tabela acima:

  • Paga 7,5% sobre R$ 1.212: R$ 90,90 de contribuição;
  • Mais 9% sobre R$ 1.215,35, que é a diferença de R$ 2.427,35 de R$ 1.212: R$ 109,38;
  • Mais 12% sobre R$ 1.213,68, que é a diferença de R$ 3.641,03 de R$ 2.427,35: R$ 145,64;
  • Mais 14% sobre R$ 858,97, que é a diferença de R$ 4.500,00 de R$ 3.641,03: R$ 120,26;
  • Total de contribuição: R$ 466,18.
Salário de… até Alíquota Parcela a deduzir do INSS
 R$                   –  R$  1.212,00 7,50%  Até R$ 90,90
 R$  1.212,01  R$  2.427,35 9,00%  Até R$ 161,82
 R$  2.427,36  R$  3.641,03 12,00%  Até R$ 329,00
 R$  3.641,04  R$  7.087,22 14,00%  Até R$ 828,39
Limite de contribuição  R$ 828,39

De acordo com o diretor do Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário (IBDP), Emerson Lemes, quem ganha até um salário mínimo pagará R$ 1,68 a menos por mês em relação ao ano passado.

Em contrapartida, quem recebe acima de R$ 7.087,22 pagará a contribuição máxima de R$ 828,39. Sendo assim, será R$ 76,40 a mais em comparação a 2021 (R$ 751,99).

Reajuste no salário do INSS

O reajuste para aposentados e pensionistas em 2022 foi de 10,16%, de acordo com a variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) do ano anterior, ou seja, de 2021.

Esse índice é usado para observar tendências de inflação, sendo calculado com base no preço médio necessário para comprar um conjunto de bens de consumo e serviços.

Essa porcentagem só é válida para os aposentados e pensionistas do INSS que estão recebendo os pagamentos em 1º de janeiro de 2021. Assim, quem começou a receber o benefício a partir do mês de fevereiro terá um reajuste menor, proporcional ao tempo de recebimento, como mostra a tabela abaixo:

Início do Recebimento Reajuste
Fevereiro de 2021 9,86%
Março de 2021 8,97%
Abril de 2021 8,04%
Maio de 2021 7,63%
Junho de 2021 6,61%
Julho de 2021 5,97%
Agosto de 2021 4,90%
Setembro de 2021 3,99%
Outubro de 2021 2,75%
Novembro de 2021 1,58%
Dezembro de 2021 0,73%

Aqueles que recebem benefícios no valor do salário mínimo passaram a receber R$ 1.212, conforme foi definido o novo valor do piso nacional. Com isso, o aumento foi de R$ 112, já que antes era de R$ 1.100.

Teto do INSS

O teto do INSS é o limite de pagamento estabelecido pelo órgão. Assim como os benefícios, esse limite também é reajustado, conforme o INPC do ano anterior. Considerando o índice de 10,16%, o limite de pagamento passou de R$ 6.433,57 para R$ 7.087,22, ou seja, um aumento de R$ 653,65.

Há uma exceção, previsto no art. 45 da Lei n.º 8.213/991, que permite ultrapassar o teto do INSS. Nesse caso, é pago uma adicional de 25% aos segurados que necessitam de assistência permanente para desempenhar as tarefas do dia a dia, sendo comprovada por meio de perícia médica.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Glaucia Alves
Gláucia Alves é formada em Letras-Inglês pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Atuou na área acadêmica durante 8 anos. Em 2020 começou a trabalhar como corretora de redação. Atualmente, trabalha na equipe do portal FDR, produzindo conteúdo sobre economia e direitos da população brasileira, onde já acumula anos de pesquisa e experiência. Além de realizar consultoria de redação on-line.