Barril de petróleo atinge maior preço desde 2014; vem aumento da gasolina por aí?

Nesta terça, 18, o preço do barril de petróleo Brent, atingiu o patamar mais alto dos últimos sete anos, estimulado por tensões geopolíticas, perturbações na oferta e demanda em aceleração, mesmo com grande preocupação causada pela variante ômicron. 

Em Londres, o preço do barril de Brent do Mar do Norte bateu US$ 88, contabilizando  um  recorde desde o dia 30 de outubro de 2014, quando atingiu US$ 86,74, de acordo com a agência France Presse. Na segunda, 17, fechou em alta de 0,5%, a US$ 86,48 o barril.

O preço do barril WTI, por sua vez, era negociado nos Estados Unidos com preço acima de US$ 85 e também bateu o maior preço desde outubro de 2014.

No último ano, o preço do petróleo Brent cresceu cerca de 50% e o do WTI mais de 55%, estimulados pela volta da demanda que subiu após as restrições sanitárias terem sido encerradas no início do ano. 

Em decorrência desta disparada nos preços do petróleo, os combustíveis estão ficando mais caros no mundo todo. 

A razão da preocupação relacionada a oferta cresceu durante esta semana após um grupo houthi do Iêmen atacar os Emirados Árabes Unidos, o que causou um crescimento na hostilidade entre os grupos.

Brent passando dos US$100

De acordo com analistas do banco Goldman Sachs, os preços do petróleo Brent devem quebrar a barreira dos US$100 por barril em 2022. Eles disseram ainda que o mercado de petróleo permanece com um “déficit surpreendentemente grande” uma vez que o golpe causado pela variante Ômicron na demanda pela commodity até o momento, é menor do que o estimado.

Os analistas sinalizaram que o reflexo da nova variante da demanda será compensada provavelmente pela substituição do petróleo pelo gás, por aumento nas interrupções de demanda, pela falta do produto em países da Opep+ e ainda pelo produção menor que o projetado no Brasil e na Noruega.

Neste ano, a demanda do mundo todo por petróleo aumentou em 3,5 milhões de barris ao dia, no comparativo do ano, com a demanda no quarto trimestre batendo os 101,6 milhões de barris diários.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.