Tenista nº 1 do mundo vive uma verdadeira “novela” por entrar na Austrália sem vacinação; entenda

Pontos-chave
  • O tenista Novak Djokovic está envolvido em uma polêmica após sua entrada na Austrália sem se vacinar contra a Covid-19;
  • O sérvio foi ao país disputar o Grand Slam e precisou de uma "permissão de isenção" para competir no torneio;
  • Porém, a vacinação é uma exigência para todos os passageiros que chegam ao país;

O tenista Novak Djokovic está envolvido em uma polêmica após sua entrada na Austrália sem se vacinar contra a Covid-19. O sérvio foi ao país disputar o Grand Slam e precisou de uma “permissão de isenção” para competir no torneio. Porém, a vacinação é uma exigência para todos os passageiros que chegam ao país.

publicidade

Djokovic chegou à Austrália para participar do torneio Grand Slam após receber uma permissão de isenção de vacinação contra a Covid-19. Porém, essa permissão só é atribuída após análise da situação por parte de uma equipe de médicos, sem o conhecimento da identidade do requerente.

Porém, o documento apresentado pelo tenista tem erro de preenchimento. Já no dia 5 de janeiro, quando desembarcou em Melbourne foi barrado no aeroporto porque teve problemas com o preenchimento de seu visto.

De acordo com a imprensa australiana, a equipe de Djokovic teria deixado de incluir a informação sobre a permissão médica especial. Com isso, seria possível entrar na Austrália sem a comprovação da vacinação contra a Covid-19.

publicidade

O primeiro-ministro da Austrália, Scott Morrison, afirmou que “O visto do Sr. Djokovic foi cancelado. Não há casos especiais, regras são regras, principalmente quando se trata das nossas fronteiras. Ninguém está acima destas regras.”.

Com essa decisão, o tenista ficou retido no Park Hotel, localizado na cidade de Melbourne, enquanto seus advogados tentavam conseguir uma liminar urgente para que ele permanecesse no país. O torneio Grand Slam inicia na próxima segunda-feira (14).

A polêmica já alcançou o âmbito político e o presidente da Sérvia, Aleksandar Vucic, disse que o país está fazendo tudo o que pode para acabar com esse constrangimento causado ao esportista. Além disso, Vucic acusou a Austrália de estar fazendo uma perseguição política.

No dia 8, a defesa de Djokovic apresentou à Justiça australiana documentos para comprovar que o tenista teria testado positivo para Covid-19 em dezembro. Com isso, o sérvio estaria livre para entrar na Austrália, recebendo uma carta de isenção de vacinação do médico oficial da Tennis Australia.

Diante disso, o juiz federal Anthony Kelly deu permissão ao sérvio para entrar no país. Porém, nesta sexta-feira (14), o visto de Djokovic foi cancelado e, com isso, as autoridades australianas decidiram deter o tenista.

Djokovic tem deportação adiada

As autoridades australianas decidiram adiar a deportação de Novak Djokovic, após o mesmo ter o visto cancelado pela segunda vez. Com isso, é esperado o pronunciamento da Justiça e o tenista terá um encontro com a imigração neste sábado, dia 15.

publicidade

Diante disso, o número 1 do mundo pode ficar fora da disputa do Aberto da Austrália. Segundo o advogado do Ministério da Imigração, Stephen Lloyd, Djokovic não será detido hoje, nem tampouco deportado, já que é preciso esperar a entrevista. Porém, é esperada uma nova detenção no sábado.

O cancelamento do visto foi feita pelo ministro da Imigração, Alex Hawke. Segundo ele “Hoje eu exerci meu poder sob a seção 133C(3) da Lei de Migração para cancelar o visto detido por Novak Djokovic por motivos de saúde e boa ordem, com base no interesse público”.

O primeiro-ministro da Austrália também defendeu o cancelamento do visto e disse que a ação faz parte das fortes políticas de proteção de fronteiras que mantiveram os australianos seguros e que fizeram o país ter um controle de casos.

publicidade

Passaporte da vacinação

Alguns países e estados estão solicitando o Passaporte da vacina para os turistas. Com esse documento é possível comprovar o recebimento da sequência vacinal contra a Covid-19.  No Brasil, o documento pode ser emitido no aplicativo do Ministério da Saúde ou site Conecte SUS.

Dessa maneira, só tem direito ao Passaporte da vacina aqueles que completaram o esquema vacinal contra a Covid-19. O documento pode ser baixado no formato PDF, com validade de 12 meses. Veja abaixo o passo a passo de como emitir:

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

  • No site ou no aplicativo, clique na aba “vacinas”;
  • Depois, clique no box que contém as informações da dose (fabricante, lote, local e data das aplicações das doses);
  • Em seguida, clique em “Passaporte da vacina” (essa opção só aparece para quem completou o esquema vacinal).
publicidade

O app pode ser baixado gratuitamente em aparelhos com o sistema operacional iOS ou Android. Para acessar, é preciso ter uma conta no sistema do Governo Federal, que pode ser realizada com CPF e um e-mail pelo endereço Cadastro Acesso Gov.br ou diretamente no aplicativo.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Glaucia Alves
Gláucia Alves é formada em Letras-Inglês pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Atuou na área acadêmica durante 8 anos. Em 2020 começou a trabalhar como corretora de redação. Atualmente, trabalha na equipe do portal FDR, produzindo conteúdo sobre economia e direitos da população brasileira, onde já acumula anos de pesquisa e experiência. Além de realizar consultoria de redação on-line.