Oito estados brasileiros anunciam medidas de restrição após aumento da Covid-19

Pontos-chave
  • Os estados devem adotar medidas de restrição para conter o crescimento de casos de Covid-19 e gripe;
  • Devido a sobrecarga do sistema público com o avanço da Covid-19 e da gripe, os governos dos estados têm tomado algumas atitudes;
  • Não há intenção de fechar os comércios, mas diminuir os grandes eventos. 

Como já era de se esperar, o aumento de casos de Covid-19 e de gripe estão preocupando os governadores do Brasil. Por conta disso, de acordo com uma apuração especial dos veículos de imprensa, os estados devem adotar medidas de restrição para conter o crescimento de casos.

publicidade
Oito estados brasileiros anunciam medidas de restrição após aumento da Covid-19
Oito estados brasileiros anunciam medidas de restrição após aumento da Covid-19 (Imagem: Montagem / FDR)

Em janeiro de 2021 o número de mortes no Brasil motivadas por Covid-19 bateram 22.105 até o dia 24 daquele mês. Na época, o país todo já começava a entender que uma segunda onda mais grave da pandemia estava prestes a iniciar.

Hoje, ao todo, o Brasil tem mais de 621 mil mortes pela doença. Acontece que neste mês de janeiro de 2022 os números de brasileiros que perderam a batalha contra a doença são menores. Por dia são em média 144 mortes, conforme informa o Consórcio de Veículos de Imprensa.

publicidade

A época é propensa ao aumento de casos porque soma as férias escolares, ponto alto de viagens no país, o verão, e as festas de fim de ano como Natal e Ano Novo.

Justamente por isso, mais pessoas estão nas ruas e algumas deixam de se preocupar com as medidas sanitárias como uso de máscaras e álcool.

Acontece que o grande diferencial de 2022 é o uso da vacina contra a Covid-19. Atualmente, o governo federal já tem disponibilizado a 3ª dose do imunizante para quem tomou a 2ª dose cinco meses atrás.

Além disso, o próximo passo do Ministério da Saúde é vacinar as crianças abaixo de 11 anos. O que claro, traz mais otimismo para a população brasileira.

Mas é preciso lembrar que estar imunizado com as duas doses não significa necessariamente que o cidadão vai deixar de ser infectado. O objetivo da vacina é diminuir o número de mortes e internações, o que justamente tem sido visto no cenário atual.

Acontece que além do número de pessoas que estão procurando uma unidade de saúde para iniciar o tratamento contra a Covid-19, outra grande parte da população tem sido contaminada pela gripe Influenza.

publicidade

Os sintomas entre as doenças são parecidos, por isso existe a necessidade de aumentar a capacidade de testes. Mas o tratamento entre eles não são iguais, por tanto é importante ter uma opinião médica antes de se cuidar em casa. Devido a isso, os postos de saúde de todo país estão sobrecarregados. 

Medidas de restrição nos estados

Devido a sobrecarga do sistema público com o avanço da Covid-19 e da gripe, os governos dos estados têm tomado algumas atitudes para conter os avanços das doenças.

Nos dois casos, evitar aglomerações é a melhor solução, porque as doenças são altamente contagiosas.

publicidade

Por conta disso, comércios em geral, como lojas, padarias, bares e restaurantes, devem ser afetados. Bem como os grandes eventos que haviam retornado, incluindo shows, feiras, jogos esportivos e etc.

Após reunião com o Centro de Contingência, o governador do estado de São Paulo, João Doria, admitiu que novas medidas serão tomadas. Ele tranquiliza os comerciantes, pois não há intenção de fechar as portas, mas diminuir os grandes eventos. 

“Não há nesse momento nenhuma indicação ou necessidade de fechamento ao comércio ou setor de serviços, assim como setor produtivo, do agronegócio e da indústria. Há sim, cautela”, explicou Doria.

publicidade

As informações devem ser divulgada ainda nesta quarta-feira, 12. Enquanto isso, o estado do Ceará anunciou que em eventos feitos em locais fechados o público deve ser reduzido de 500 para 250 pessoas.

Na primeira semana de janeiro o estado do Ceará registrou aumento de 216% no número de casos de Covid-19, quando comparado ao mesmo período de dezembro.

Além disso, os eventos carnavalescos também estão suspensos em toda região. As festas privadas devem seguir a nova ordem de redução pelo menos pelo prazo de 30 dias.

publicidade

O governo do Amazonas também proibiu a realização do carnaval de rua, mas manteve o carnaval realizado de forma privada pelas escolas de samba. O objetivo é tentar diminuir as perdas econômicas do setor. O estado também limitou os eventos a capacidade de 200 pessoas.

Pernambuco e Piauí devem divulgar em breve novas resoluções, acredita-se que os dois estados devem criar novas restrições para shows, festas e eventos.

No estado da Bahia, o governador Rui Costa limitou a participação de até 3 mil pessoas nos eventos, e todos devem apresentar passaporte de vacinação. 

publicidade

Outros estados como Goiás, Rio Grande do Sul e Maranhão, ainda não tomaram nenhuma medida restritiva. Eles acreditam no reforço do uso de máscaras, higienização e comprovação de vacina.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

Lila Cunha
Lila Cunha é formada em jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Atua como repórter especial para o portal FDR. É responsável por selecionar as informações abordadas e garantir o padrão de qualidade das notícias veiculadas. Além disso, trabalha com apuração de hard news desde 2019, cobrindo o universo econômico em escala nacional.