Dicas valiosas para separar suas finanças pessoais da empresa e aumentar seus lucros

Pontos-chave
  • 80% das empresas que pedem falência nos primeiros dois anos de vida misturaram as despesas pessoais com as despesas da empresa;
  • Para 22% das empresas, a falta de capital de giro foi primordial para o fechamento do negócio;
  • Pensando em separar tudo o que é do seu perfil pessoal do que é do seu perfil de pessoa jurídica, o FDR separou dicas valiosas para ajudar o empreendedor.

O brasileiro que não está mais disposto a trabalhar como funcionário, descobre em si mesmo o gosto pelo empreendedorismo. E embora pareça mais fácil, ser seu próprio patrão na verdade é bem complexo. Principalmente, quando não se sabe separar as finanças pessoais do gerenciamento da empresa, o que pode atrapalhar seus ganhos e lucros.

Segundo o Boletim do Mapa de Empresas do Ministério da Economia que foi divulgado em setembro de 2021, o Brasil batia o recorde de abertura de novas empresas no quadrimestre. Naquela época foram 1,4 milhão de novos negócios.

Na contabilização da época, somavam-se 18.440.986 de empresas ativas no país. O número mostra o interesse dos brasileiros em criar seu próprio negócio e dar vida para sua ideia.

Em um levantamento ainda mais recente, em dezembro de 2021, a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad-C) mostrou que 25,46 milhões de pessoas trabalhavam por conta própria no último trimestre do ano.

Ou seja, são prestadores de serviços, autônomos e pessoas que desejam oferecer seu produto no mercado. Quanto aos Micro Empreendedores Individuais (MEIs), o Brasil tem hoje 13.307.821 de empresas ativas dentro desse regime, conforme dados da Receita Federal.

Gerenciando as finanças da empresa

Nesta época de pandemia, em que o funcionamento do comércio e da economia em geral ainda são uma dúvida, fica mais difícil ter qualquer certeza sobre a abertura de um novo empreendimento.

Mas, além deste ponto, não saber gerenciar as finanças da sua empresa podem lhe causar uma grande dor de cabeça. Isso porque, a saúde financeira é o ponto principal para que um negócio dê certo.

Em uma pesquisa realizada pelo Sebrae, em junho do último ano, viu-se que para 22% das empresas, a falta de capital de giro foi primordial para o fechamento do negócio.

E devido aos tempos de incertezas no comércio, 20% dos antigos empresários reclamaram do baixo volume de vendas e da falta de clientes. Ou seja, sem um bom fluxo de caixa dificilmente é possível manter o funcionamento do negócio.

Mas, afinal, o que são as finanças da empresa? O empreendedor deve considerar dentro do seu planejamento financeiro tudo o que envolver:

  • Gastos com compra de matéria prima;
  • Gastos com compra de equipamentos e materiais;
  • Gastos com funcionários CLT e freelancer;
  • Aluguel, água, luz, IPTU;
  • Empréstimos e financiamentos;
  • Contratação de marketing;
  • Compra de uniformes;
  • Lucro diário, mensal e anual;
  • Pagamento de impostos;
  • Pagamento de contador.

O primeiro passo é manter a organização dentro das suas finanças, sem planejamento dificilmente o indivíduo vai conseguir fazer com que seu empreendimento tenha um bom funcionamento.

Um grande erro é confundir os gastos da sua empresa com os seus gastos pessoais. Por exemplo: o pagamento da água e luz da sua empresa, com a água e luz da sua casa.

Dentro do seu controle de caixa estes gastos são despesas da empresa, mas quando pagam boletos pessoais devem ser considerados como seu lucro. Consegue entender a diferença?.

Dicas valiosas para separar finanças pessoais da empresa

Pensando em separar tudo o que é do seu perfil pessoal do que é do seu perfil de pessoa jurídica, o FDR separou dicas valiosas para ajudar o empreendedor. Sabendo se organizar, seus lucros devem subir já que suas finanças ficarão desafogadas.

Para as dicas, a Coach Financeira formada em Gestão Financeira de Empresas, Delza Barbosa, foi quem cedeu uma entrevista exclusiva ao portal.

Qual o primeiro passo para criar um bom planejamento financeiro para empresa?

O Planejamento financeiro é o alicerce para um bom funcionamento da empresa e crescimento dela, muitas empresas apesar de serem altamente lucrativas, morrem por falta de planejamento financeiro, principalmente as pequenas e médias empresas.

Sem planejamento financeiro o gestor da empresa trabalha no “escuro” por falta de informações necessárias para tomadas de decisões baseadas em números e não em achismos.

São muitas etapas envolvidas, mas o primeiro passo é ter clareza exata de todos os custos do negócio, quais são as despesas fixas e os custos variáveis.

Com essas informações bem claras é necessário estabelecer metas e objetivos, onde a empresa quer chegar? Sempre olhando pro futuro.

Sem clareza de todos os números da empresa, Entradas e Saídas bem detalhadas é impossível planejar.

Quais os principais pontos que devem ser separados entre as finanças pessoais e empresariais?

Dados mostram que 80% das empresas que pedem falência nos primeiros dois anos de vida misturaram as despesas pessoais com as despesas da empresa. Ao fazer isso, o empreendedor coloca a empresa em sérios riscos.

O dinheiro da empresa é da empresa, quando você deixa tudo num “bolo” só, você não tem a menor noção dos custos do seu negócio e pode estar tirando da sua empresa mais do que ela pode te pagar no momento.

E na sua vida pessoal, você fica com a sensação de trabalhar, trabalhar e não ver a cor do dinheiro. Outra consequência desse erro é achar que está ganhando menos do que deveria com a empresa, porque as retiradas são feitas durante todo o mês, e com isso você não sabe exatamente quanto pode contar para seu custo de vida mensal.

Portanto defina um pró-labore (salário) fixo mensal e tenha contas bancárias separadas, uma pra pessoa física e outra pra pessoa jurídica, e faço no máximo duas retiradas mensais. Ao manter as contas misturadas você pode estar sabotando sua empresa

Um contador, ou profissional especializado, são uma boa alternativa para organizar e ajudar a separar as finanças de uma empresa?

Muitas pessoas começam um negócio acreditando que somente com o talento ou com uma ótima ideia é o suficiente para que dê certo, e negligenciam as finanças por crenças relacionadas ao dinheiro ou por não acreditarem que essa área da empresa é importante.

Mas como já foi dito, as finanças são o alicerce para que o negócio cresça e lidar com ela é uma habilidade que precisa ser adquirida.

Com a ajuda de um profissional especializado o empreendedor conseguirá estruturar a vida financeira da empresa, organizando e adequando as finanças de acordo com os objetivos e fases da empresa.

Um profissional especializado irá olhar a vida financeira do negócio de forma imparcial e fará com que o gestor retome o controle sobre as finanças.

Quais as dicas para não confundir o lucro da empresa com o lucro do empreendedor?

Esse é um assunto muito importante, a maioria das pessoas quando abrem uma empresa acreditam que todo lucro que a empresa gera é do empreendedor. E isso é um erro crucial que pode levar a empresa a sérios problemas financeiros.

Todo dinheiro que entra na empresa é da empresa, inclusive o lucro. O empreendedor como sócio ou proprietário pode fazer uma retirada do lucro apurado. Mas isso só pode acontecer no máximo duas vezes ao ano e não mensalmente.

Lembre-se a empresa precisa do dinheiro para crescer e honrar com seus compromissos. Não retire todo lucro da empresa para sua vida pessoal. Primeiro empresa rica depois sócio rico. Não inverta essa ordem.

Contratar e registrar funcionários vai diminuir o lucro da minha empresa? Considerando o aumento de encargos e tributos

Contratar funcionários faz parte do planejamento financeiro de uma empresa, estudos precisam ser feitos sobre a necessidade dessa contratação e se a empresa terá condições de arcar com os encargos e tributos desse funcionário.

O valor dos encargos e tributos devem fazer parte da precificação dos produtos ou serviços que essa empresa oferece, mais uma vez salientando a importância da clareza dos custos da empresa.

Ao contratar um funcionário é imprescindível que o registro seja feito, para assegurar os benefícios do funcionário e evitar possíveis problemas ao empregador.

Com a gestão financeira bem executada os lucros da empresa tendem a aumentar e não diminuir.

Gostou do conteúdo? Siga @fdrnoticias no Instagram e FDR.com.br no Facebook para ver as últimas notícias que impactam diretamente no seu bolso e nos seus direitos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Lila Cunha
Lila Cunha é formada em jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Atua como repórter especial para o portal FDR. É responsável por selecionar as informações abordadas e garantir o padrão de qualidade das notícias veiculadas. Além disso, trabalha com apuração de hard news desde 2019, cobrindo o universo econômico em escala nacional.