Todo mundo de olho no Bitcoin: valor negociado ultrapassou R$ 100 bi no Brasil em 2021

As exchanges do Brasil, que misturam os papéis de bolsa e corretora para os investidores interessados em criptomoedas, movimentaram em 2021, R$103,5 bilhões em bitcoin, mostrando um crescimento de 417% na comparação com 2020, quando no mercado nacional giraram R$20,02 bilhões em compras e vendas da moeda digital. Veja mais detalhes. 

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

publicidade

Este montante alto é decorrente de três fatores: o aumento da quantidade de bitcoins sendo negociados, a valorização da cripto mais famosa do mundo no mercado global e a desvalorização do real frente o dólar.

O relatório do Cointrader Monitor, feito a partir de dados das exchanges que atuam no Brasil, mostrou que a quantidade de bitcoin negociado no mercado interno subiu 16,8%, resultando em 409.881 bitcoins no último ano. 

No ano de 2020, o volume foi de 351.005 em bitcoins e, em 2019, foram movimentados 369.357 BTC (sigla usada para a moeda). 

publicidade

A Binance foi a exchange que obteve o volume mais alto do ano, com 122.046 BTC negociados, respondendo por  29,8% do mercado nacional. Na vice-liderança, operando  54.977,58 bitcoins, aparece a bitPreço, com 13,41% do mercado e ,em terceiro lugar, a Mercado Bitcoin, com 54.016,97 BTC.

No último ano, o volume médio mensal foi de 34.157 BTC. O destaque ficou para janeiro, com um volume negociado acima de média anual, segundo o Cointrader Monitor , de 49.217 bitcoins.

Porém, maio foi o mês que obteve a maior movimentação de bitcoin, resultado em 52.595 BTC negociados. Este mesmo mês foi marcado por uma queda de cerca de 50% no preço da moeda, em comparação à máxima do ano até então, de US$ 64.896,22, alcançada  em 14 de abril. 

Esta queda vertiginosa aconteceu em decorrência da declaração dada pelo presidente e fundador da Tesla, Elon Musk, de que a fabricante de carros elétricos deixaria de aceitar pagamentos em bitcoin. Para justificar a decisão, ele citou os impactos ambientais causados pela mineração da cripto.

O relatório do Cointrader Monitor é composto por um resumo dos dados de volume de operações de compra e venda de bitcoin (BTC), comunicados pelas corretoras e marketplaces entre 1º de janeiro a 31 de dezembro de 2021.

Alter, B2U Pro, Binance, Biscoint, BitCambio, BitcoinToYou, BitcoinTrade, Bitnuvem, bitPreço, Bitrecife, Bitso, Blocktane, BrasilBitcoin, Braziliex, Bullgain, Citcoin, Coinext, CointradeCX, ComprarBitcoin, CryptoMKT, flowBTC, Foxbit, FTX, Makes Exchange, MercadoBitcoin, Modiax, NovaDAX, Nox Bitcoin, P2PTrading, PagCripto, PagCripto OTC, Stonoex, UpCâmbio, Walltime e YouBTrade, foram as corretoras participantes da pesquisa.

publicidade

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.