Privatização da Eletrobras: oferta de capitalização deve ser lançada em março

Nesta quarta-feira (5), o Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) informou que o lançamento da oferta de ações da Eletrobras ocorrerá em março. Já a precificação, dentro do modelo de privatização da Eletrobras, deve acontecer em abril.

A declaração foi realizada pelo chefe da área de Estruturação de Empresas e Desinvestimento do BNDES, Leonardo Mandelblatt. A fala ocorreu durante audiência pública sobre a desestatização da Eletrobras.

Segundo ele, há a expectativa de “em meados de março lançar a transação, e em abril precificar e finalizar esse processo de capitalização”.

Mandelblatt declara que, em fevereiro, seja feita a assembleia de acionistas da estatal. O objetivo é de que os minoritários possam se manifestar sobre as “condições finais” de capitalização.

Existe a estimativa de que, em março, o Tribunal de Contas da União (TCU) emita um acórdão — aprovando as condições da operação.

Modelo de privatização da Eletrobras

A desestatização da Eletrobras ocorrerá pelo modelo capitalização. Haverá a realização de uma oferta primária de ações da companhia. Com isso, a União deixará de ter 72,33% do capital votante — e terá 45%. Ou seja, o governo não seria mais o acionista majoritário da empresa.

Caso seja preciso, ainda aconteceria uma oferta secundária de ações, para que o objetivo seja alcançado.

O modelo de privatização estabelece que nenhum acionista vote com mais de 10% do seu capital. Na prática, o intuito é de pulverizar o capital, de modo a tornar a Eletrobras uma companhia sem acionista controlador.

Na audiência, o presidente da Eletrobras, Rodrigo Limp, apontou que houve aumento de investidores pessoa física da empresa ao longo dos anos. Ele estima que, após a capitalização, o número subirá. Limp ainda disse que a capitalização ajudará a elevar a capacidade de investimentos da companhia.

Valores da privatização da Eletrobras

Conforme decisão do governo, a faixa de valores da emissão de novos papéis da Eletrobras — a serem disponibilizadas para a desestatização — será de R$ 22 bilhões a R$ 26,6 bilhões. Esta definição aconteceu após indicações realizadas pelo TCU.

Mandelblatt indicou que a definição do valor de cada ação acontecerá em abril. Posteriormente, ocorrerá a oferta dos papéis e conclusão do processo de privatização. Este prazo está um mês acima do estimado pelo governo.

Para evitar oscilações de mercado, diante da proximidade das eleições gerais, o Executivo acredita que a desestatização deve ser finalizada até maio.

Gostou do conteúdo? Siga @fdrnoticias no Instagram e FDR.com.br no Facebook para ver as últimas notícias que impactam diretamente no seu bolso e nos seus direitos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.