Brasileiros aderem, cada vez mais, aos bancos digitais; números impressionam

A pandemia do coronavírus serviu como um acelerador para a digitalização de atividades e serviços. E este movimento também foi notado no universo financeiro com os bancos digitais ganhando cada vez mais terreno oferecendo diversas soluções e ferramentas. Após um ano em que a receptividade dos brasileiros com as fintechs foi o destaque, a expectativa para 2022 é que este mercado permaneça com forte crescimento.

publicidade

Um levantamento realizado pela Global Digital Banking Index 2021, entrevistou 47 mil pessoas em 28 países, revelou que uma em cada quatro pessoas já é cliente de algum banco digital. Existem ainda 46% de entrevistados que disseram não ser usuários de fintechs mas que podem chegar a ser, em especial, pela facilidade de obter acesso a serviços bancários regulares.

Já entre os brasileiros, entre os anos de 2018 e 2020, foi registrado um crescimento de 73% de quem utiliza apenas contas em bancos digitais. Sobre a confiança de compartilhar dados com instituições, 78% afirmaram confiar nas instituições. 

O Brasil está em uma posição de destaque no ranking dos países com maior quantidade de clientes financeiros que já tem conta exclusivamente digital, com 44% das pessoas usando a nova tecnologia. Na liderança aparece a Arábia Saudita com 54% e os Emirados Árabes Unidos com 51%.

publicidade

Cenário brasileiro

A pesquisa mostrou ainda que o crescimento deste tipo de serviço bancário avança de forma diferente nos mercados pelo mundo. Comparado com o Brasil, por exemplo, o avanço dos bancos digitais nos Estados Unidos é bem menor, mas, ja é suficiente para demonstrar a capacidade de crescimento do setor.

Segundo a pesquisa, o brasileiro passa mais tempo utilizando o smartphone do que a média global, o que acaba refletindo não apenas no uso das redes sociais, como também em outros serviços no ambiente digital.

“Se os consumidores globais emergirem da pandemia mostrando tendências semelhantes às do Brasil, os bancos digitais estarão bem posicionados para oferecer uma solução atraente. A facilidade de uso e o acesso eficiente podem revelar elementos diferenciais decisivos”, diz o relatório.

 Motivação 

A procura pelas contas digitais são motivadas, segundo o estudo, pela conveniência e simplicidade de sua utilização, custo benefício, vantagens oferecidas, entre outros. 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.