Boeing irá investir R$ 85 bi no desenvolvimento de aviões no Metaverso

Neste ano de 2021, o metaverso ganhou visibilidade e com isso acabou ganhando alguns adeptos como a Boeing que vai investir R$85 bilhões para realizar o desenvolvimento nesse novo tipo de tecnologia.

publicidade

De acordo com a reportagem realizada pela Reuters, a Boeing tem US$ 15 bilhões, ou seja, cerca de R$ 85 bilhões separados para aproveitar o conceito de realidade virtual aumentada no desenvolvimento da nova frota de aeronaves.

A intenção é investir em projetos 3D de última geração, robôs que se comunicam entre si e tecnologias imersivas para os engenheiros ao redor do mundo terem acesso imediato ao conteúdo por meio do HoloLens, óculos de realidade aumentada fabricados pela Microsoft e que custam US$ 3,5 mil cada par.

A fabricantes de diversas aeronaves pretendem unificar as operações de design, serviços aéreos e produção de um ecossistema digital em no máximo 2 anos. De acordo com o engenheiro-chefe da Boeing, Greg Hyslop é uma forma de mudar a forma como a empresa trabalha e ainda fortalecer a engenharia. 

publicidade

Avião gêmeo

O engenheiro-chefe ainda disse que a empresa deve seguir os mesmo passos que foram adotados por empresas como a Ford e a Meta Platforms, empresa-mãe do Facebook. 

Primeiro, seria criar e conectar cópias virtuais tridimensionais das aeronaves, ou um “gêmeo digital” para cada avião, assim, você terá velocidade, qualidade aprimorada, melhor comunicação e uma capacidade de resposta melhor para quando houver algum problema com a aeronave.

De acordo com Hyslop, boa parte dos problemas atuais da aviação poderão desaparecer no metaverso.

O que é o metaverso?

A ideia representa a possibilidade de acessar uma espécie de realidade paralela, em alguns casos ficcional, em que uma pessoa pode ter uma experiência de imersão.Assim, o metaverso não é algo real, mas busca passar uma sensação de realidade e possui uma estrutura no mundo real para isso.

Após essa ideia de imersão, diversos metaversos surgiram com os videogames, mas o  grau de “metaverso” dos jogos varia pelo nível de imersão, e também pela capacidade de passar um certo realismo para o usuário. A tecnologia, porém, é um grande fator que limita essa capacidade.

publicidade

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Há dois anos é redatora do portal FDR, onde acumula bastante experiência em produção de notícias sobre economia popular e finanças.