Brasileiro está com a pior renda média da história; entenda os motivos

De acordo com a última edição da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), a renda média do trabalhador brasileiro atingiu o menor e pior nível da série histórica. Este levantamento tem sido realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) desde o ano de 2012. 

Brasileiro está com a pior renda média da história; entenda os motivos
Brasileiro está com a pior renda média da história; entenda os motivos. (Imagem: FDR)

Mas a renda média não foi o único fator alterado, pois o rendimento dos trabalhadores também caiu em 4,6% no trimestre encerrado no mês de outubro. Em comparação ao trimestre concluído em julho, a queda foi de R$ 117 a menos no bolso do trabalhador. 

Se for um pouco mais longe e fazer uma comparação ao trimestre encerrado em outubro de 2020, a renda média retraiu em 11,1%, ou seja, R$ 307 a menos em relação ao piso histórico de R$ 2.449 mensais.

De acordo com a coordenadora de Trabalho e Rendimento do IBGE, Adriana Beringuy, nos últimos tempos as pessoas têm trabalhado mais, enquanto também há mais trabalho disponível na economia do país.

Em contrapartida, o rendimento anda em processo de queda com o passar do tempo. “A gente tem uma expansão significativa da ocupação que não é acompanhada por crescimento do rendimento”, explicou. 

A população empregada no Brasil somou 93.958 milhões no trimestre encerrado em outubro, 3.292 milhões a mais em somente um trimestre. Em comparação ao ano anterior, um total de 8.674 milhões de pessoas encontraram uma ocupação. 

Na oportunidade, Adriana ressalta que, ao observar a passagem do trimestre encerrado em julho para o trimestre que terminou em outubro, 40% da expansão da ocupação foi gerada através da criação de vagas com carteira de trabalho no setor privado. 

Normalmente, nestes casos, a renda média já é um pouco maior do que para aqueles que preferem trabalhar informalmente. Nota-se que o salário de quem tem um emprego com carteira assinada também reduziu no período apurado. 

A queda foi de 3,6%, o equivalente a R$ 88 a menos, para uma média mensal de R$ 2.345. Já em comparação ao trimestre encerrado em outubro de 2020, a renda média do trabalho formal diminuiu em 8%, R$ 205 a menos. 

A coordenadora do IBGE pontuou que, apesar de o trabalho formal estar oferecendo novas vagas de trabalho, a consequência tem sido um rendimento monetário inferior, seja no trimestre ou no ano. 

Beringuy ainda diz que o mercado de trabalho como um todo apresenta continuidade do processo de recuperação que já vinha acontecendo desde julho deste ano.

O processo foi impulsionado pelo avanço da vacinação contra a Covid-19 e maior fluxo na economia do país com a reabertura dos estabelecimentos que tiveram que fechar as portas durante o período mais crítico da pandemia.

Gostou do conteúdo? Siga @fdrnoticias no Instagram e FDR.com.br no Facebook para ver as últimas notícias que impactam diretamente no seu bolso e nos seus direitos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.