Grupo inédito tem R$ 4,1 bilhões disponíveis para saque do auxílio emergencial

Na última semana, o governo federal anunciou a abertura de um crédito extraordinário no valor de R$ 4,1 bilhões dedicado ao Ministério da Cidadania. Após a assinatura do presidente Jair Bolsonaro (PL), o crédito pode ser destinado a ampliar o auxílio emergencial para provedores de família monoparental. 

Grupo inédito tem R$ 4,1 bilhões disponíveis para saque do auxílio emergencial
Grupo inédito tem R$ 4,1 bilhões disponíveis para saque do auxílio emergencial (Imagem: Marcos Rocha/ FDR)

Desde a criação do auxílio em 2020, as famílias monoparentais, ou seja, que possuem um único responsável familiar, já foram beneficiadas com o valor pago em dobro. No entanto, apenas as mulheres chefes de família é que tinham prioridade.

Agora, com esse novo crédito, até mesmo homens solteiros que sustentam sozinhos suas famílias, poderão receber a ajuda. A Medida Provisória (MP) 1.084 foi a responsável por criar a abertura de um novo investimento.

No entanto, o Ministério da Cidadania admite que não sabe ao certo quando esse grupo vai começar a receber o auxílio emergencial. Devem ser pagos de uma única vez os valores referentes as cinco primeiras parcelas creditadas em 2020 para as mães solteiras, cada uma no valor de R$ 1.200. 

Não entram neste pagamento inédito os valores referentes as parcelas de R$ 600 que foram pagas mais tarde, e os créditos de R$ 375 disponibilizados até outubro de 2021.

Sem data, os pais solteiros que já fizeram seu cadastro mas não haviam sido beneficiados, devem aguardar a publicação de um calendário extraordinário. O Ministério da Cidadania se comprometeu em pagar o valor conforme estabelecido na MP.

O que causou estranheza é o fato de que em julho de 2020 o presidente Jair Bolsonaro vetou um projeto muito parecido com esse. Na época, deputados da oposição elaboraram um projeto de lei solicitando o pagamento em dobro para pais solteiros.

O presidente vetou o texto, e manteve os créditos apenas para as mulheres chefes de família. Para comprovar que são mães ou pais solteiros, durante o cadastro o cidadão deve ter informado o número de CPF do seu dependente.

Nos casos em que tanto o pai quanto a mãe informavam o CPF do filho, as mulheres ganhavam prioridade no pagamento do benefício em dobro.

Como consultar a liberação do auxílio emergencial

O pagamento do auxílio emergencial terminou em novembro com a liberação dos últimos saques da 7ª parcela. No mesmo mês, os inscritos do Bolsa Família foram migrados automaticamente para o Auxílio Brasil.

Agora, quem depende da ajuda do governo e pode ser contemplado com esse crédito extra tem o direito de consultar as parcelas disponíveis. Para isso, basta acessar o site de Consulta da Dataprev, ou acessar o aplicativo do auxílio emergencial e Caixa Tem.

 

Gostou do conteúdo? Siga @fdrnoticias no Instagram e FDR.com.br no Facebook para ver as últimas notícias que impactam diretamente no seu bolso e nos seus direitos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Lila Cunha
Lila Cunha é formada em jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Atua como repórter especial para o portal FDR. É responsável por selecionar as informações abordadas e garantir o padrão de qualidade das notícias veiculadas. Além disso, trabalha com apuração de hard news desde 2019, cobrindo o universo econômico em escala nacional.