IPTU, IPVA, matrículas, material escolar: confira dicas para manter o equilíbrio financeiro em 2022

No primeiro mês do ano de 2022, os brasileiros acabam tendo alguns compromissos com o pagamento de Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), Imposto sobre Propriedades de Veículos Automotores (IPVA), matrícula e material escolar para as crianças.

Com todos esses gastos trouxemos dicas para manter o equilíbrio financeiro neste começo de 2022.

No ano de 2021 cerca de 13,5 milhões de brasileiros ficaram desempregados diante da crise do novo coronavírus.

Planejamento

A primeira coisa é organizar todo o fluxo de entrada e saída financeira. O ideal é se organizar em uma planilha as renda, levando em consideração os valores fixos (salários) e demais investimentos. Após isso, é a hora de organizar as datas de pagamento do IPVA, IPTU, matrícula e mais.

Guarde uma parte do seu 13º salário

Reserve uma parte do seu 13º salário para realizar o pagamento das suas dívidas, assim, você usa uma parte do dinheiro extra e não fica apertado. Entenda suas dívidas e o valor que elas vão consumir do seu dinheiro.

Despesas com estudos 

Aqueles que têm como prazo máximo janeiro para organizar a parte escolar dos filhos e outros dependentes, é recomendado preparar um orçamento de gastos total. 

Assim, é preciso ter os valores referentes a matricula e a compra de materiais.

Após isso, é preciso saber quando se pode investir em cada uma dessas duas despesas. Com relação a  matrícula, quando o valor for maior que a quantia reservada, é possível realizar o parcelamento desde que não haja prejuízo com os juros.

Materiais escolares

Na compra dos materiais, é preciso observar os itens que as crianças já possuem e podem ser reutilizados e aqueles que precisam realmente ser comprados.

Os livros podem ser trocados com pessoas de outras salas, ou até primos e parentes que estudam na mesma escola, mas em séries diferentes.

Pagamento de IPVA e IPTU

Os contribuintes devem estar atentos as datas de pagamento e a oportunidade de desconto.

As isenções variam de acordo com cada estado que, por meio da cota única, oferecem uma redução no valor total a ser pago.

Aqueles que puderem pagar a dívida de forma total, deve aproveitar o desconto.

Já os que optarem pelo parcelamento não devem esquecer de anexar o valor das próximas mensalidades no orçamento dos demais meses para controlar as despesas.

Gostou do conteúdo? Siga @fdrnoticias no Instagram e FDR.com.br no Facebook para ver as últimas notícias que impactam diretamente no seu bolso e nos seus direitos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Há dois anos é redatora do portal FDR, onde acumula bastante experiência em produção de notícias sobre economia popular e finanças.