Brasil exige quarentena para viajantes não vacinados; economia será afetada?

A partir deste sábado (11), o Brasil exige quarentena para viajantes não vacinados contra a pandemia de covid-19. O cidadão, que deseja viajar ao Brasil, precisará apresentar à companhia aérea o comprovante de vacinação. Quem não estiver imunizado deverá se isolar cinco dias.

Na edição desta quinta-feira (9) do Diário Oficial da União (DOU), o governo publicou a portaria. A medida prevê restrições de entrada no Brasil durante a pandemia.

Segundo o texto, os viajantes precisam apresentar comprovante de vacinação completa — com aplicação da última dose ou dose única — pelo menos, 14 dias antes do embarque.

Também será preciso apresentar teste RT-PCR negativo realizado 72 horas antes do embarque, ou teste negativo de antígeno feito 24 horas antes.

As vacinas precisam ser aprovadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), ou pelas autoridades do país em que o passageiro foi vacinado.

Brasil exige quarentena para viajantes não vacinados

Para quem não tiver tomado a vacina — além de precisar apresentar os resultados dos testes —, será necessário cumprir quarentena de cinco dias na cidade do destino final e no endereço indicado na Declaração de Saúde do Viajante (DSV).

Após essa quarentena, será exigido um novo teste RT-PCR ou antígeno. Em caso de teste positivo, a pessoa seguirá em quarentena. Isso acontecerá conforme os protocolos do Guia de Vigilância Epidemiológica do Ministério da Saúde.

A entrada por via terrestre

Para a fronteira terrestre, os passageiros precisarão portar o comprovante de vacinação completa ou teste RT-PCR negativo realizado 72 horas antes da entrada no Brasil, ou teste negativo de antígeno feito 24 horas antes da entrada.

Possíveis impactos econômicos devido à quarentena para viajantes não vacinados

Em entrevista ao blog da Ana Flor, do G1, o diretor da Agência Nacional de Vigilância Sanitária Anvisa), Alex Machado Campos, declara que deve acontecer um desestímulo para que viajantes não imunizados entrem no Brasil.

Sendo assim, de modo imediato, caso entre menos pessoas por via aérea, a economia local poderá ser afetada.

De qualquer forma, as medidas mais restritas do governo poderão resultar em mais proteção à população. Assim, o país poderá superar este problema com mais eficácia. Recentemente, as autoridades mundiais seguem cautelosas por conta de uma nova variante do coronavírus, a ômicron.

Segundo o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, declara que o governo deseja ser “o paraíso do turismo rural”. “Vamos controlar a Saúde, fazer com que a nossa economia volte a gerar emprego e renda, afirma o ministro.

Gostou do conteúdo? Siga @fdrnoticias no Instagram e FDR.com.br no Facebook para ver as últimas notícias que impactam diretamente no seu bolso e nos seus direitos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.