App do Auxílio Brasil: Guia completo para acessar sua conta, valor e benefício

Pontos-chave
  • Pagamentos do Auxílio Brasil tiveram início no dia 17 de novembro;
  • Status do pagamento pode ser conferido no aplicativo do Auxílio Brasil;
  • App do benefício traz o calendário completo de pagamentos.

Logo que o Auxílio Brasil passou a vigorar no mês passado, o Governo Federal viu a necessidade de facilitar o acesso aos trâmites que envolvem o benefício. Por isso, em parceria com a Caixa Econômica Federal (CEF), criou o aplicativo do Auxílio Brasil. 

publicidade
App do Auxílio Brasil: Guia completo para acessar sua conta, valor e benefício
App do Auxílio Brasil: Guia completo para acessar sua conta, valor e benefício. (Imagem: FDR)

Por ele, as famílias beneficiárias conseguem se manter informadas sobre qualquer movimentação relacionada ao programa. Por exemplo, é possível acompanhar o calendário de pagamentos, o status da parcela vigente, se ela já foi liberada, se está bloqueada ou cancelada por algum motivo, bem como o valor a ser recebido. 

Pensando em ajudar os beneficiários do programa, o portal FDR criou um guia completo com todas as informações de uso do aplicativo do Auxílio Brasil. Continue com a gente e veja como funciona!

publicidade

Quem pode acessar o aplicativo?

O aplicativo do Auxílio Brasil é exclusivo para os beneficiários do programa social. Neste sentido, é importante explicar que a transferência de renda vai muito além da denominação principal que tem pagado parcelas de R$ 217,18.

Existem outros benefícios complementares criados para atender públicos específicos dentro do grupo geral de beneficiários do programa, mas neste caso, de acordo com o perfil de cada um. 

Mas na realidade, o Auxílio Brasil é composto por três benefícios principais. São eles:

  • Benefício primeira infância: destinado para famílias com crianças de até 36 meses (3 anos) incompletos;
  • Benefício composição familiar: indicado para famílias que possuem alguma gestante em sua casa ou pessoas com idade entre 3 e 21 anos incompletos;
  • Benefício de superação da extrema pobreza: se mesmo com os benefícios acima, a família continuar com uma renda que é igual ou inferior ao valor da linha de extrema pobreza (ou seja, R$ 100 ou menos por pessoa) ela terá direito a receber esse benefício de acordo com o número de integrantes da família.

Se os beneficiários do programa se enquadrarem nestes perfis, eles terão direito a receber um ou mais dos benefícios complementares a seguir:

  • Auxílio esporte escolar: destinado para estudantes que têm entre 12 e 17 anos incompletos que se destacarem em competições oficiais do sistema de jogos escolares brasileiros. O pagamento é feito em 12 parcelas mensais e mais uma parcela única;
  • Auxílio criança cidadã: destinado ao responsável por uma criança de até 48 meses que consiga fonte de renda, mas não encontre vagas disponíveis em creches de redes públicas ou privadas da rede conveniada. Assim, para garantir que a criança tenha acesso a alguma instituição desse tipo, o valor será repassado diretamente a à creche regulamentada ou autorizada que oferte educação infantil;
  • Bolsa de iniciação científica Júnior: para estudantes que se destacarem em competições acadêmicas e científicas, de abrangência nacional, vinculadas a temas de educação básica. O benefício é pago em doze parcelas mensais ao estudante e mais uma parcela única à família;
  • Auxílio inclusão produtiva rural: destinado a produtores rurais com o objetivo de incentivar a produção, doação e consumo de alimentos saudáveis. É pago por até 36 meses para quem atender os requisitos;
  • Auxílio inclusão produtiva urbana: concedido aos beneficiários do Programa Auxílio Brasil que comprovarem vínculo de emprego formal;
  • Benefício compensatório de transição: aqui, a ideia é compensar quem teve uma redução no pagamento após migrar do Bolsa Família para o Auxílio Brasil. Assim, se você está recebendo um valor menor do que recebia antes terá direito a esse complemento.
publicidade

Em caso de direito a qualquer um destes benefícios, o cidadão inscrito no Auxílio Brasil terá todos os pagamentos detalhados na plataforma.

Como posso acessar o aplicativo do Auxílio Brasil?

Tendo consciência de que todos os requisitos mencionados acima foram respeitados e a inclusão no Auxílio Brasil foi efetivada, basta fazer o download do aplicativo. Para isso, é preciso acessar a loja virtual correspondente ao seu sistema, ou seja, Play Store para Android e App Store para iOS.

Ao abrir o perfil do aplicativo, verifique se ele foi desenvolvido pela Caixa Econômica. Se a resposta for sim, basta clicar em “Instalar” e esperar que o download seja concluído. Em seguida, abra o aplicativo e clique em “Acessar”. 

publicidade

Na sequência será possível visualizar o formato de login. Se a opção for pelo Caixa Tem, é preciso digitar o número do CPF, clicar em “Próximo” e depois fornecer a mesma senha de acesso do Caixa Tem. 

Mas se o beneficiário escolher a segunda opção, exclusiva do aplicativo do Auxílio Brasil, será necessário inserir a mesma senha de acesso inicial na plataforma.

Se nenhum cadastro tiver sido feito até então, é preciso clicar em uma das opções principais e depois em “Cadastre-se”, informar o CPF e seguir as orientações das telas seguintes.

publicidade

Como consultar as parcelas no aplicativo?

Conforme mencionado anteriormente, no aplicativo do Auxílio Brasil o beneficiário poderá visualizar todo o status de pagamento de cada parcela. Para isso, basta selecionar a opção “Ver Parcelas” no menu principal.

Na sequência, será aberta uma nova página onde todo o histórico de pagamentos será apresentado, com informações relacionadas ao depósito, como se ele já foi efetuado ou a previsão para o dinheiro cair na conta. 

Por hora, são fornecidos apenas os dados relativos à primeira parcela, tendo em vista que a segunda etapa dos pagamentos deve começar na próxima sexta-feira, 10.

publicidade

Do lado esquerdo da tela fica disposto um símbolo que representa o status do pagamento, ou seja, se ele já foi liberado, se está bloqueado, cancelado ou pendente. Enquanto isso, no canto direito da tela estão as informações sobre a data de saque dos valores. 

Consulta do calendário de pagamentos do Auxílio Brasil

Assim como era feito no Bolsa Família, o Governo Federal tem o costume de publicar um calendário a longo prazo com as datas de pagamentos da transferência de renda. Com o Auxílio Brasil não é diferente, embora somente o cronograma voltado às duas primeiras parcelas tenha sido liberado. 

É importante explicar que os valores são liberados para cada beneficiário de acordo com o dígito final do Número de Identificação Social (NIS), de preferência, nos últimos dez dias úteis de cada mês.

publicidade

Existem dois meios de consultar o calendário de pagamentos do Auxílio Brasil através do aplicativo. O primeiro é bem simples e didático, basta clicar em “Calendário”, na parte inferior do aplicativo, bem ao lado de “Benefícios” e “Mensagens”. 

Em seguida, é necessário selecionar o último número do NIS para visualizar o cronograma. A segunda opção requer um caminho que passa pelo menu principal, onde está situada a opção “Calendário de pagamentos”. 

Como movimentar o saldo do benefício pelo aplicativo?

Assim como no auxílio emergencial, o Governo Federal continuará usando a conta poupança social digital do Caixa Tem para viabilizar os pagamentos do Auxílio Brasil.

publicidade

A plataforma conta com todas as funcionalidades de uma conta corrente tradicional, com a vantagem de não haver a cobrança de nenhuma taxa de serviços. 

Desta forma, é possível usar o valor do benefício para pagar boletos, realizar compras com o cartão de débito virtual, fazer recarga de celular, sacar quantias sem o cartão em caixas eletrônicos e casas lotéricas.

publicidade

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.