Curitiba vota hoje (6) projeto que pode congelar valor do IPTU 2022

Valor do IPTU de Curitiba deve ser congelado. Nesta segunda-feira (06), a Câmara Municipal se reunirá para votar no projeto de lei que tem como finalidade determinar o cálculo do Imposto Predial e Territorial Urbano. Pela nova proposta, a população não deveria passar por reajustes, levando em consideração o atual cenário de crise econômica.

Curitiba vota hoje (6) projeto que pode congelar valor do IPTU 2022 (Imagem: FDR)
Curitiba vota hoje (6) projeto que pode congelar valor do IPTU 2022 (Imagem: FDR)

O IPTU é um dos impostos anualmente cobrados para a população nacional. Apesar disso, sua gerencia é feita pelos governos estaduais e prefeituras que têm a liberdade para determinar o cálculo de reajustes. Em Curitiba, a população pode ter o tributo congelado pelos próximos meses.

Sem reajustes no IPTU curitibano

Devido aos impactos financeiros do novo coronavírus, com o atual cenário de crise econômica e alta na inflação, a Câmara Municipal de Curitiba avalia a possibilidade de não aumentar os valores do IPTU. A medida será analisada hoje e terá validade por todo o ano de 2022.

O texto do projeto já foi elaborado e deve ser votado em caráter de emergência. Isso implica dizer que não terá que ser aceito pelas comissões temáticas da Câmara. A autoria é do prefeito Rafael Greca (DEM), que afirma ser razoável nesse momento propor alternativas que reduzam as despesas da população.

Segundo o gestor, o ano de 2022 será ainda de retomada econômica, o que significa que as finanças ainda estarão em reajuste. Desse modo, para ele, não é razoável subir o valor do IPTU 2022 para não gerar um índice de inadimplência ainda maior.

É válido ressaltar que um dos impactos da covid-19 foi a valorização dos imóveis. Buscando por investimentos seguros, a população passou a capitalizar seus recursos nesse tipo de bem, registrando um aumento de 14% no preço dos imóveis residenciais em Curitiba, nos últimos 12 meses.

Datas de pagamento do IPTU Curitiba em 2022

  • 11 á 15 de fevereiro, pagamento da primeira parcela do imposto;
  • Segunda parcela ➟De 11 a 15 de março;
  • 11 á 15 de abril e maio ➟ Pagamento da terceira e quarta parcela do IPTU;
  • Nos meses de junho e julho, entre os dias 11 a 15 é necessário efetuar o quinto e sexto pagamento;
  • Em agosto, nos dias entre 11 e 15 ➟ Pagar a sétima parcela do imposto;
  • No mês 09, é necessário pagar a oitava parcela (Do dia 11 ao dia 15);
  • Entre os dias 11 a 15 de outubro ➟ Quitar a nona parcela IPTU;
  • Em novembro e dezembro ➟ Pagar a 10º e 11º parcela do IPTU, nos dias 11 a 15.

Gostou do conteúdo? Siga @fdrnoticias no Instagram e FDR.com.br no Facebook para ver as últimas notícias que impactam diretamente no seu bolso e nos seus direitos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.