Bitcoin em sequência de quedas: O que está atingindo a maior criptomoeda?

A moeda digital bitcoin passou por uma forte liquidação de posições e caiu quase 20% em apenas 24 horas, no último sábado, 4, e voltou a recuar levemente durante boa parte desta segunda. Por conta deste resultado, o bitcoin apaga toda sua valorização contabilizada em dois meses.

Às 11h50 desta segunda, o bitcoin operava em queda de 2,05%, a US$ 48.195. As outras moedas digitais também estavam com a mesma tendência.

A Ethereum (ETH), segunda cripto mais negociada, caia 3,32%, a US$ 4.021. No último sábado, o ETH também teve uma  desvalorização forte, saindo do patamar dos US$ 4.000.

A causa desta queda, de acordo com analistas do mercado, é ocasionada por fatores relacionados com o mercado de criptomoedas e também com fatos macroeconômicos. A alocação de recursos de grandes investidores em bitcoin, fazem crescer a exposição aos fatos macroeconômicos e causa uma disputa com outros ativos de risco.

Desta forma, a moeda digital continua sendo fortemente afetada pela politica econômica adotada pelo Federal Reserve, o banco central dos EUA, o que pode causar uma diminuição da liquidez do mercado, com a queda das compras de títulos e aumento da taxa de juros, como uma firma de segurar a alta da inflação. 

Ainda pressionam o bitcoin, a incerteza do mercado mundial diante da nova variante do coronavírus a ômicron e de possíveis novas medidas de isolamento social. Este medo aumenta a volatilidade dos mercados de ativos de risco.

Também impactam a moeda, uma possível maior regulação do mercado, o que deixará os processos mais transparentes de identificação de investidores e cobrança de impostos, especialmente nos EUA.

O que é bitcoin?

As criptomoedas são ativos da mesma forma que o real, dólar e euro, porém que circulam somente em ambiente virtual.Entre estas moedas, o bitcoin é a mais conhecida, mas existem tantos outros, como Ethereum, Litecoin e Ripple.

A base do sistema do Bitcoin é a criptografia. É isso que garante que o sistema funcione e que todas as transações sejam efetuadas de forma segura e anônima. Por conta disso os Bitcoins são chamados de criptomoedas.

Já que o bitcoin não é regulamentada por nenhuma autoridade financeira, o processamento das transações é feito pelos chamados mineradores.

Para comprar qualquer uma delas, é necessário abrir uma conta em corretoras especializadas.

Gostou do conteúdo? Siga @fdrnoticias no Instagram e FDR.com.br no Facebook para ver as últimas notícias que impactam diretamente no seu bolso e nos seus direitos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.