Bares, hotéis e comércios reagem ao cancelamento do réveillon em Pernambuco

Temendo que a situação se agrave em virtude da nova onda da Covid-19 e o surgimento de uma variante do vírus, a capital de Pernambuco, Recife, cancelou as festividades do réveillon de 2022. Embora a justificativa para esta decisão seja plausível, ela afetará diretamente os bares, hotéis e comércios de toda a cidade. 

publicidade

Esses estabelecimentos sentirão o impacto por meio da queda na arrecadação financeira neste final de ano, especialmente porque a economia ainda não se estabilizou em meio aos altos e baixos da pandemia da Covid-19.

Mas ainda assim, os representantes do setor entendem o porquê houve o cancelamento das festividades neste momento. 

Para o presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes – seccional Pernambuco (Abrasil-PE), André Araújo, diante do cancelamento do réveillon não é possível fazer uma estimativa de todos os impactos econômicos que poderão surgir para os bares, hotéis e comércios da cidade. Principais setores afetados tendo em vista que todo o Pernambuco recebe muitos turistas nesta época do ano.

publicidade

“Falamos sobre essa questão do acompanhamento dessa nova variante [ômicron], mas não estamos ainda com um posicionamento de consenso. Esperamos que bares e restaurantes não sejam atingidos, porque passamos por muita dificuldade e ainda estamos enfrentando. Havendo cumprimento dos protocolos sanitários, não há motivo para haver cancelamento do nosso funcionamento, até agora”, declarou Andre Araújo.

Em virtude das festividades natalinas e de réveillon, o mês de dezembro é a melhor época do ano para os bares, hotéis, comércios e restaurantes pernambucanos. Neste período, o faturamento pode aumentar em até 12%.

A prudência perante o cancelamento das festas é observada e reconhecida, mas ainda assim o sinal de alerta aponta a preocupação para o que será destes setores em um futuro não muito distante.

O presidente da associação disse esperar que a racionalidade em torno desta decisão permaneça. Mas ele também relatou que vários estabelecimentos envolvidos no setor do turismo ainda não conseguiram recuperar a receita drasticamente afetada pelos efeitos da pandemia da Covid-19.

A recuperação econômica ainda não foi possível porque a dívida ainda é alta e continua se acumulando.

A confiança para a retomada está depositada no avanço da campanha de vacinação contra a Covid-19. A imunização é, inclusive, estimulada pelos estabelecimentos comerciais, mas até agora não foi o suficiente para obter os resultados esperados.

publicidade

O cancelamento do réveillon em Pernambuco se estende às cidades de Recife, Petrolina, Caruaru e Jaboatão dos Guararapes.

Ainda assim, as mudanças na programação não devem reduzir a ocupação na rede hoteleira em mais de 10%. Mas é importante destacar que, na capital, a capacidade dos leitos foi reduzida e, diante das flexibilizações, a estimativa de ocupação para este final de ano é de até 90%.

Para o presidente da Associação da Indústria Brasileira de Hotéis de Pernambuco (Abih-PE), Eduardo Cavalcanti, as modificações são inteiramente prudentes.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

publicidade

“Vai ser, de certa forma, impactante para o turismo, pois vai abalar alguma coisa, mas é melhor perder agora e ganhar o ano [de 2022]. O prejuízo será menor. Liberar agora é um risco que pode bater no Carnaval. Se a gente puder prevenir, para o turismo é melhor perder menos agora”, ponderou. 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.