O novo CEO do Twitter: Conheça Parag Agrawal, que está de olho em criptomoedas

Jack Dorsey, um dos fundadores da rede social Twitter, anunciou nesta segunda, 29, que está saindo de sua posição como CEO da empresa. Com a saída do executivo, o diretor de tecnologia, Parag Agrawal, assume o lugar de Dorsey. Conheça mais sobre ele.

publicidade

Dorsey afirmou que sua plena confiança no trabalho de Agrawal foi um dos motivos que o fizeram deixar o cargo mais alto da empresa. “Ele tem sido minha escolha há algum tempo, dado o quão profundamente ele entende a empresa e suas necessidades”.

O novo CEO do Twitter já passou por empresas como Microsoft e Yahoo e trabalha no Twitter desde 2011. 

Parag Agrawal

Parag nasceu na Índia e se formou em Ciência da Computação e Engenharia no Instituto Indiano de Tecnologia, em Bombaim, se tornando Ph.D. em Ciência da Computação pela Universidade de Stanford. Entre o anos de 2006 e 2010, fez estágios de pesquisa na Microsoft, Yahoo! e AT&T Labs.

publicidade

Já em 2010, ele passou a trabalhar no Twitter como Engenheiro de Software e atuou como CTO da empresa desde 2017, liderando as equipes de Estratégia Técnica, Machine Learning, Inteligência Artificial, Consumidor, Receita e Ciência do Twitter.

Com este currículo extenso, o novo CEO da rede social tem bastante conhecimento da parte técnica da empresa.

Agora em seu novo cargo, Parag terá a missão de assegurar o crescimento da rede social  e a diversificação de modelos de receita do Twitter. O novo CEO, provavelmente, seguirá os passos de Jack Dorsey e vai voltar as atenções para as criptomoedas.

Criptomoedas 

Agrawal, como chefe de setor de tecnologia do Twitter, investiu em uma nova divisão batizada de Twitter Crypto. O executivo iniciou recentemente a montagem de uma equipe voltada em pesquisar e investir na integração de criptomoedas e tecnologias parecidas na rede social.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

Utilizando o sistema blockchain, a finalidade era entender como as criptomoedas podem ser utilizadas em pagamentos de criadores de conteúdo, além de estabelecer uma rede social totalmente descentralizada, sem precisar de um conglomerado por trás. Dentro desta proposta, a empresa até iniciou testes com gorjetas em bitcoins dentro da plataforma.

publicidade

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.