Crise do setor de maquininhas: Cielo, Stone e GetNet investe em novas tecnologias

As empresas de maquininhas de cartão estão enfrentando uma concorrência cada vez mais acirrada e despesas em alta para expandir a operação. Elas formam tecnicamente o setor de adquirência e atuam como meio de pagamento em estabelecimentos comerciais.

A alta na inflação vem prejudicando o setor. A alta dos preços pressiona os bancos centrais a sinalizarem o começo do aperto nas condições fiscais e monetárias.

No mercado nacional, o aumento nos juros, que já vem acontecendo,  causa  impacto nos gastos de empresas de serviços e de comércios, que usam muito o sistema de maquinhas. Além disso, a economia tende a desacelerar, com as pessoas comprando menos – e passando menos seus cartões.

Além disso, o crescimento de outras formas de pagamento, como o PIX, e a chegada ne novas empresas no setor prejudicam o cenário. Recentemente, por exemplo, o MagaluPay foi lançado pelo Magazine Luiza.

A alta concorrência conta com as gigantes do varejo e tem ainda a participação de várias big techs americanas. Isso vem refletindo nas empresas do setor que ainda estão buscando se consolidar no mercado.

E não é só no Brasil: as ações da Paymt, empresa indiana de maquininhas, caíram cerca de 30% desde a abertura de capital na última semana na Bolsa da Índia. Os investidores estavam cautelosos por conta da alta concorrência e dos possíveis impactos que juros mais altos causarão no lucro corporativo no setor.

As ações de empresas que atuam no Brasil, como a Stone, PagSeguro, Cielo e Getnet estão sofrendo com a alta volatilidade, na estrada da divulgação de balanços do terceiro trimestre que mostraram resultados abaixo das expectativas e que levantaram questões sobre o desempenho dos negócios no futuro.

Em meio ao caos, empresas de maquininhas investem em novas tecnologias

  • Stone

A Stone irá lançar vários novos produtos, mesmo em meio a crise.

“Vamos começar a retomar o crédito ainda no fim desse trimestre. Mas em um modelo piloto, porque não queremos mais problemas nessa frente.”

Num primeiro momento, a empresa irá adotar solicitação de garantias parciais, além dos recebíveis. Após isso, o mercado receberá o cartão de crédito e também empréstimos de curto prazo.

  • Getnet

A Getnet está investindo no desenvolvimento de um amplo portfólio de produtos que engloba as máquinas de pagamento (POS, TEF e POS Digital), produtos digitais ofertados através da Plataforma Digital Getnet (e-commerce e marketplaces para as grandes empresas, e muito mais.

  • Cielo

A empresa está trazendo novas funcionalidades nos seus aplicativos e o tempo de desenvolvimento foi reduzido, para uma semana, por conta do uso da nuvem da Amazon.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.