Arrecadação de imposto do Governo Federal é a segunda maior da história

Em outubro, a arrecadação de impostos, contribuições e demais receitas federais foi de R$178,742 bilhões, de acordo com informações divulgadas pela Receita Federal nesta quarta, 24.

Comparando com o mesmo mês do ano passado, quando a arrecadação foi de R$170,367 bilhões (montante já corrigido), em 2021, houve um aumento real de 4,92%.

Este é o resultado mais alto para o mês de outubro desde o ano de 2016, quando o montante arrecadado foi de R$188,425 bilhões (valor já corrigido pelo IPCA), segundo o Fisco. Sendo assim, neste ano foi registrado o melhor resultado dos últimos cinco anos.

A Receita Federal disse que a arrecadação deste ano representa a melhora na economia do país. Com mais produtos e serviços sendo comercializados, o governo aumenta a arrecadação de tributos. Apesar disso, o mercado interpreta que a alta se deve também à desvalorização da moeda, com pessoas pagando mais caro e com o governo pegando um pedaço maior dos pagamentos.

Ao mesmo tempo, os números revelados pela Receita mostram que a arrecadação teve um ritmo mais lento no último mês. O crescimento registrado em outubro foi o mais baixo desde o mês de fevereiro de 2021.

Produção industrial 

Em outubro, a produção industrial desacelerou 4,82%, de acordo com dados do Fisco. Já as vendas do setor de serviço cresceram 11,4%, e a quantidade de notas fiscais eletrônicas emitidas subiu 16,87%.

As compensações de impostos pelas empresas, que reduzem a arrecadação, fecharam o mês de outubro em R$ 24,086 bilhões, ante R$ 25,513 bilhões no mesmo mês de 2020.

Auxílio Brasil 

O resultado obtido em outubro já reflete o crescimento do IOF (Imposto Sobre Operações Financeiras), com validade do dia 20 de setembro para frente.

A equipe econômica, ao comunicar a medida, disse que a finalidade era o de custear o Auxílio Brasil entre os meses de novembro e dezembro de 2021. Em outubro, o IOF arrecadou R$4,85 bilhões, uma alta real de 350% em comparação com o mesmo mês do ano passado.

Parcial do ano 

Considerando o acumulado dos dez primeiros meses de 2021, a arrecadação federal somou R$ 1,527 trilhão, segundo dados oficiais.

Em valores corrigidos pela inflação, o montante totalizou R$ 1,592 trilhão, um novo recorde, representando uma alta real de 20,06% na comparação com o mesmo período do ano passado (R$ 1,326 trilhão).

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.