Bolsonaro pressiona ministros ao vivo sobre situação do Minha Casa Minha Vida

Em uma atitude desesperada para obter respostas para questionamentos feitos por apoiadores em torno do Minha Casa Minha Vida, o presidente Jair Bolsonaro fez uma ligação inusitada para os ministros do Desenvolvimento Regional e da Infraestrutura. 

Bolsonaro pressiona ministros ao vivo sobre situação do Minha Casa Minha Vida
Bolsonaro pressiona ministros ao vivo sobre situação do Minha Casa Minha Vida. (Imagem: FDR)

Na ocasião, Bolsonaro estava em companhia de apoiadores no cercadinho do Palácio da Alvorada, quando recebeu a reclamação de que as casas construídas por meio do programa foram abandonadas pelo Governo Federal.

Foi então que Bolsonaro solicitou que seu assessor ligasse para o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, chefe da pasta responsável pelo Minha Casa Minha Vida, atual Casa Verde e Amarela.

No telefone, o presidente contou sobre os relatos que acabara de ter conhecimento, informando o ministro de que cerca de quatro mil casas do programa estão paradas há sete anos, sofrendo com as degradações do tempo.

Em resposta, o ministro disse estar ciente e que se tratam de casas situadas em São Luís, capital do Maranhão, e que por alguma razão, o Governo Federal barrou essas casas.

Bolsonaro pediu que o ministro “dê uma olhada” no caso. Marinho explicou que existe uma disputa judicial entre o Governo Federal e a construtora contratada para realizar as obras do residencial que ainda não foi finalizado. 

Ele também informou que as construções do Minha Casa Minha Vida seriam retomadas assim que o Congresso Nacional aprovasse um Projeto de Lei (PL) que dispõe sobre o tema.

E não parou por aí, o ministro de Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, também recebeu uma ligação do presidente, mas dessa vez, a pauta foi outra. 

A demanda foi a estrada que liga os Estados de Goiás e Mato Grosso, trecho que há tempos segue em obras, com previsão de ‘tomar corpo’ somente no ano que vem.

Trata-se da obra na Ferrovia de Integração Centro-Oeste (Fico), cuja previsão para conclusão é de cinco anos. O questionamento partiu de uma vereadora do município de Água Boa, no Mato Grosso, cidade afetada pela obra. 

Em resposta ao questionamento da mulher e do presidente, o ministro disse que “essa obra vai tomar muito impulso no ano que vem. A gente foi lá lançar a Pedra Fundamental, nessa ligação de Água Boa até Mara Rosa e no ano que vem ela toma corpo”, explicou. A promessa do ministro foi de que a obra será concluída em quatro anos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.