Novo intervalo de reforço da vacina; quando você vai tomar a 3ª dose?

Um anúncio oficial do Ministério da Saúde feito nesta quarta-feira, 16, informou sobre um novo intervalo para a aplicação da terceira dose da vacina contra a Covid-19. De agora em diante, os cidadãos com o esquema vacinal completo há cinco meses, já podem buscar os postos de vacinação para reforçar a imunização. 

O prazo inicial era de seis meses, e apenas para idosos imunossuprimidos. De agora em diante, toda a população brasileira com 18 anos de idade ou mais pode tomar a dose de reforço da vacina contra a Covid-19.

As novas diretrizes podem ser adotadas de imediato pelos estados e municípios, embora ambos tenham total autonomia para estabelecer as próprias normas quanto à campanha regional e local de vacinação. 

É importante destacar que a alteração no intervalo de aplicação das doses da vacina também vale para a Janssen, que promete imunização em dose única. Mas neste caso, a vacina será considerada como uma segunda dose, aplicada dois meses após a primeira, para somente então liberar a dose de reforço. 

Na oportunidade, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, lembrou que a pasta já havia liberado a aplicação da terceira dose para todas as pessoas que já tivessem completado o esquema vacinal há mais de seis meses com idade superior a 60 anos.

“Agora, graças às informações advindas de estudos científicos realizados para avaliar a aplicação da terceira dose [e dos quais já temos dados preliminares], decidimos ampliar esta dose de reforço para todos aqueles acima de 18 anos de idade que tenham tomado a segunda dose há mais de cinco meses”, declarou.

O ministro da Saúde assegurou que o Governo Federal possui um estoque de vacinas o suficiente para atender a demanda. Hoje, 12,47 milhões de brasileiros estão aptos a tomar a dose de reforço.

Queiroga ainda disse que mais de 350 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 já foram distribuídas por todo o Brasil, enquanto outras 297 milhões já foram aplicadas no decorrer destes onze meses. 

Conforme apurado, mais de 157 milhões de brasileiros já tomaram, pelo menos, a primeira dose do imunizante, o equivalente a 88% do público alvo disposto no Plano Nacional de Imunização (PNI).

Por outro lado, aproximadamente, 21 milhões de pessoas ainda não voltaram aos postos de vacinação para receber a segunda dose da vacina contra a Covid-19. 

De acordo com a análise da secretária extraordinária de Enfrentamento à Covid-19, Rosana Melo, brasileiros na faixa etária de 25 a 34 anos compõem o grupo que ainda não tomou a segunda dose da vacina.

A secretária ponderou que além da falta de tempo para retornar aos postos de vacinação, os efeitos colaterais de cada vacina também são um indicativo que podem desestimular algumas pessoas. 

Porém, Rosana reforça que são efeitos que duram, no máximo, dois dias. Portanto, são nitidamente passageiros, motivo pelo qual a população deve estar consciente, mas sem deixar que isso afete na decisão de tomar a vacina e se proteger contra o vírus.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.