YouTube mostra interesse em criar loja online visando as vendas de Natal

Diariamente, milhões de internautas acessam o site de vídeos YouTube para pesquisar os lançamentos de novos aparelhos e produtos de beleza promovidos por criadores de conteúdo. A partir da semana que vem, esta busca será incentivada através de transmissões ao vivo no formato live Commerce, que algumas redes do varejo estão utilizando.

Esta novidade integra a estratégia do Youtube de se tornar uma plataforma de vendas as vésperas do Natal. A empresa quer concorrer com gigantes do varejo online, como a Amazon. 

O evento foi batizado de Holiday Stream and Shop e durante toda a semana, celebridades de redes sociais selecionadas irão vender seus produtos diretamente no Youtube. Já nas semanas seguintes, os YouTubers vão poder fazer mesmo postando vídeos em que os espectadores podem comprar algo.

O site de vídeos que pertence a gigante Google, pensa nesta idéia há vários anos. Durante a pandemia, esta ideia foi acelerada, ao passo que a demanda no e-commerce cresceu de forma acentuada.

A concorrência para atrair verba de publicidade é alta, porém, o desejo é de competir de igual para igual com a Amazon.

“Queremos dificultar o trabalho deles. O YouTube tem uma enorme oportunidade para vendas”, disse o vice-presidente do YouTube, David Katz, à Bloomberg, se referindo a empresa de Jeff Bezos.

Neste primeiro momento, o YouTube irá limitar o serviço de vendas somente para produtos de beleza e tecnologia. Segundo a Katz, veterana do e-commerce, as operações  começarão apenas com itens físicos, porém, isso pode ser estendido para itens digitais. A entrada no mundo das criptomoedas também não foi descartada.

Os concorrentes da plataforma de vídeos, como Facebook, Snapchat e TikTok, também tentam se transformar em plataformas de vendas. Porém as restrições da Apple sobre propagandas nos iPhones atrapalham os principais negócios de propaganda em redes sociais.

A nova políticas de privacidade da Apple também prejudica as vendas publicitárias pelo YouTube. Porém, a plataforma sai na frente por ter algo que seus concorrentes nos EUA não possuem: as operações de varejo on-line da Google.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.