Bolsa tem alta e dólar caí para R$ 5,44; acompanhe a movimentação do mercado

Nesta quinta, 11, o dólar opera em queda, em um cenário em que a expectativa é de que o Banco Central irá endurecer o ritmo da alta dos juros na tentativa de segurar a inflação. A PEC dos Precatórios também é uma pauta que chama a atenção dos investidores. Já a Bolsa fechou a quarta,10, em alta de 0,41%, chegando aos 105.967,51 pontos.

Dólar

O dólar às 14h25, registrava queda de 1,81%, cotada a R$ 5,4002. Ontem, a moeda americana fechou o dia praticamente estável, a R$ 5,4996. A partir deste resultado, a moeda passou a acumular queda de 2,62% ao mês, mas, ao considerar o ano, o dólar ainda tem alta de 6,02%.
Bolsa

O principal índice da Bolsa de São Paulo, a B3, chegou a bater o patamar dos 107 mil pontos, porém, enfraqueceu em decorrência do mercado acionário em Nova York.

Mesmo com este resultado, as ações dos bancos permanecem valorizas, puxadas pelos papéis do Bradesco, que divulgou nesta quarta, um resultado tido como sólido pelos analistas.

Cenário Nacional

As apostas do mercado financeiro de que o BC irá intensificar o ritmo atual de crescimento dos juros para combater o crescimento da inflação está grande. A inflação bateu os 10,67% no acumulado em 12 meses até o mês passado.

Os juros básicos estão, neste momento, em 7,75% ao ano, após o Copom (Comitê de Política Monetária) do BC promover alta de 150 pontos-base em sua última reunião.

Quando os juros estão mais altos, geralmente o real é favorecido, já que os retornos do mercado de renda fixa doméstico ficam mais chamativos para investidores estrangeiros. Este movimento, consequentemente eleva o fluxo de dólares para o país.

A PEC dos Precatórios também concentra a atenção em Brasília. A proposta é tida como prioridade para o governo como forma de custear o novo programa social, Auxílio Brasil, que terá o valor mínimo de R$400.

Através de um relatório de hoje, o Bradesco afirmou que “a aprovação da PEC dos Precatórios na Câmara removeu parte das incertezas do cenário fiscal, mesmo com o prosseguimento da proposta no Senado, o que ajuda a explicar também a dinâmica dos mercados locais, especialmente curva de juros e taxa de câmbio.”

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.