Aprovado no Senado programa de crédito para empresários e produtores rurais

Nova linha de crédito é aprovada no Brasil. Na última semana, os representantes do Senado se reuniram para aprovar o projeto de lei que prevê a concessão de empréstimos para os empreendedores rurais. A proposta tem como finalidade injetar em torno de R$ 50 bilhões nesse segmento.

Com o atual cenário de crise econômica, o Senado aprovou um projeto de lei para a concessão de uma linha de créditos aos pequenos negócios, trabalhadores autônomos e produtores rurais.

Para ter acesso, no entanto, será necessário cumprir alguns requisitos básicos e seu funcionamento deve valer até 31 de dezembro deste ano.

Detalhes da linha de crédito rural

De acordo com o texto, o programa de estimulo ao crédito funcionará com foco nos microempreendedores individuais, micro e pequenas empresas e produtores rurais. Para ter acesso é preciso comprovar o faturamento anual entre quatro milhões e 800 mil reais.

A solicitação ficará disponível até 31 de dezembro deste ano, podendo ser feita diretamente nas agencias bancárias. Para que as instituições concedam o valor, o governo injetará R$ 50 bilhões em suas folhas orçamentárias.

Até o momento, no entanto, não foram divulgados os detalhes com relação as suas taxas de juros e demais questões contratuais. A previsão é que essas informações sejam liberadas nos próximos dias.

Proposta é questionada no Senado

Izalci Lucas, do PSDB do Distrito Federal, se manifestou contra a proposta afirmando que ela pode ampliar os indicativos de endividamento desse grupo. A parlamentar pontou que acredita não ser uma medida segura para o atual momento de crise.

“Então, isso aqui é um chamamento de quem não quebrou ainda para quebrar, porque não há nenhuma atividade no Brasil hoje – nenhuma! – que consegue realmente pagar os juros, as taxas que existem, as garantias que exigem”, afirmou Izalci.

O líder do governo, Fernando Bezerra Coelho, do MDB de Pernambuco, pontuou ainda que não se pode validar o projeto sem que antes sejam apresentados os indicativos de seu funcionamento. Qual será o prazo? Qual será a carência? Quais serão os juros? Questionou aos colegas que não apresentaram uma devolutiva.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.