Auxílio criado no Amazonas quer pagar parcelas de R$ 150 para 300 mil famílias

Governo do Amazonas cria novo auxílio para a população carente. Nessa semana, foi sancionado o projeto de lei que regulariza a concessão do Auxílio Estadual permanente. A proposta deverá beneficiar cerca de 300 mil famílias com mensalidades de R$ 150. No entanto, é preciso se enquadrar nos critérios de concessão.

Auxílio criado no Amazonas quer pagar parcelas de R$ 150 para 300 mil famílias (Imagem: FDR)
Auxílio criado no Amazonas quer pagar parcelas de R$ 150 para 300 mil famílias (Imagem: FDR)

Diante do fim do auxílio emergencial e do Bolsa Família, o governo do Amazonas acaba de adotar mais um projeto social. A população vulnerável será contemplada com um abono permanente no valor de R$ 150, objetivando minimizar os impactos financeiros do novo coronavírus.

O texto foi aprovado na Assembleia Legislativa do Estado (Aleam) e passa a entrar em vigor. Os parlamentares afirmam que a medida é essencial para garantir a segurança alimentar daqueles que perderam seus empregos por causa da pandemia.

“Fica instituído o Auxílio Estadual, com a finalidade de garantir segurança alimentar e proteção social à população carente, por meio de complementação de renda, cuja situação de vulnerabilidade social tenha sido agravada pela pandemia da Covid-19”, define o artigo 1º da lei, que agora segue para a sanção do governador Wilson Lima.

“A iniciativa é importante para garantir o direito das famílias de se alimentarem, e é uma injeção na economia do estado. Esse é o maior programa de distribuição de renda da história do Amazonas. Serão R$ 540 milhões na economia do estado”, destaca o deputado Saullo Vianna.

Quem poderá receber?

O processo de triagem dos segurados será feito a partir do cumprimento dos seguintes critérios:

  • responsável familiar com 18 anos de idade ou mais;
  • famílias, preferencialmente, beneficiárias do programa Bolsa Família e que se encontram em situação de pobreza ou extrema pobreza.
  • A renda per capita familiar deve ser de até meio salário-mínimo.

Ainda dentro desse grupo, serão priorizadas as famílias em que há pessoa com deficiência e em que o responsável familiar é idoso, além daquelas chefiadas por mulheres. A quantidade de descendentes – filhos, enteados, netos e bisnetos – também é critério para escolha dos beneficiários do auxílio.

Ao longo das próximas semanas deverá ser liberada uma lista com o nome dos contemplados para que posteriormente o valor seja liberado.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.