Atenção, mineiros! IPVA 2022 vai ter valor reajustado em 30% no estado

Em Minas Gerais, o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA 2022) deve ser até 30% mais caro. O levantamento foi feito pelo jornal O Tempo, com base nos dez carros mais vendidos do país, considerando os preços da tabela da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

Atenção, mineiros! IPVA 2022 vai ter valor reajustado em 30% no estado
Atenção, mineiros! IPVA 2022 vai ter valor reajustado em 30% no estado (Imagem: Montagem/FDR)

Ao comparar o IPVA a ser pago em janeiro do ano que vem e o imposto cobrado pago em janeiro de 2021, a diferença varia entre 14 e 27%. O percentual depende do modelo do veículo.

Tendo como base a alíquota do imposto cobrado pela Secretaria de Estado da Fazenda de Minas Gerais (SEF-MG) de 4% para automóveis, os proprietários de um Gol usado terão que pagar um IPVA 25,49% maior em 2022.

No caso de quem possui um Uno, por exemplo, será preciso pagar um imposto 14,59% mais caro. Já ao considerar um Corolla, o reajuste pode chegar a até 27,12%.

Grande demanda pelos carros seminovos deve impactar o valor do IPVA 2022

Ao Tempo, o diretor da Associação dos Revendedores de Veículos no Estado de Minas Gerais (Assovemg) e sócio proprietário da Auto Maia Veículos, Flávio Maia, a alta demanda pela aquisição de carros seminovos vem causando o aumento do valor dos usados. O percentual varia entre 15% e 25%.

Em alguns casos, a alta tem sido, até mesmo, acima da tabela de referência, a Fipe. Maia alega que os seminovos e usados contam com valorização em um patamar inédito.

O diretor argumenta que o IPVA deve ser 30% mais caro em 2022 porque o valor do carro, em média, aumentou esse percentual no mercado.

Conforme o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da Fipe, o preço médio dos veículos no Brasil subiu 24,9% nos últimos 12 meses. Esse cálculo considera o período entre outubro de 2020 e setembro de 2021. Neste mesmo período tiveram alta de 20,72%. Já os usados aumentaram, em média, 30,25%.

Segundo a SEF-MG, a cobrança do imposto de carros usados no estado tem como base o valor venal do veículo — de acordo com o preço médio praticado no mercado. O período considerado é do final do exercício anterior ao da cobrança.

Já com relação aos veículos novos, a base de cálculo é o valor total presente na nota fiscal de venda.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.