Black Friday se aproxima! Pretende ir as compras? FDR Reúne dicas para sua economia

A Black Friday acontece somente no dia 26 de novembro, porém os consumidores que querem garantir bons preços já devem se preparar. Especialistas em varejo afirmam que as ofertas permanecerão mais limitadas em 2021 por conta dos impactos econômicos. 

Para quem vai comprar na data, as dicas básicas seguem sendo muito importantes:

  • pesquise bastante
  • liste os produtos que tem a intenção de comprar
  • utilize ferramentas de monitoramento de preços, como o Zoom

Este passo podem ajudar o consumidor até mesmo a comprar o produto antes da data oficial da Black Friday e a não cair em armadilhas.

“As fábricas nacionais pararam de produzir no ano passado e não retomaram a capacidade produtiva. Faltam embalagem, plástico e peças em diversos segmentos, como vestuário, artigos esportivos, móveis. Então, agora os estoques não estão cheios. Por outro lado, há um problema global que é a falta de chips no mercado, já que essa indústria foi sobrecarregada desde o início da pandemia, com o fenômeno do home office e a demanda por notebooks, principalmente. Agora, eles faltam no mercado, além dos celulares, computadores, telas e até carros. E os preços desses itens estão muito altos.”

Disse Ulysses Reis, gerente de varejo da universidade Esags.

Expectativa do comércio em alta para Black Friday

Mesmo com todos os problemas, o comércio esta com uma expectativa alta para a Black Friday de 2021. Este ano, a data de descontos pode ser encarada como um momento de efusão para os brasileiros que acabaram reprimindo seus desejos de compra durante a pandemia.

“Em 2020, mesmo com as restrições da pandemia, as vendas da Black Friday cresceram 27,7% em relação a 2019, sobretudo no comércio online. Esse ano, a maioria da população está vacinada, temos um menor número de contaminações, leitos de UTI para a Covid-19 estão praticamente vazios, restrições em relação a abertura de comércio e horário já praticamente não existem, e a população sente mais segurança de ir às ruas.”

Disse Ana Jordânia Nicolay, economista e professora da Universidade Cândido Mendes.

De acordo com um levantamento da Conversion, que entrevistou 400 pessoas, em 2020, 76,50% dos brasileiros efetuaram compras na Black Friday. Para este ano, a projeção é que o número cresça para 87,75% tanto para vendas pela internet como no comércio físico.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.